Técnicas para as WCAG 2.0

Ir para o conteúdo (Pressione a tecla Enter)

-

H62: Utilizar o elemento ruby

Aplicabilidade

XHTML 1.1.

Esta técnica está relacionada com:

Notas de Apoio para o Agente de Utilizador e para a Tecnologia de Apoio

A marcação Ruby inclui o rp elemento como um mecanismo alternativo para os agentes de utilizador que não suportam o XHTML 1.1. Embora a marcação Ruby só seja definida no XHTML 1.1, o IE 5.0 e posterior suportam os elementos ruby, rt e rp mesmo se forem utilizados em HTML 4.01 ou XHTML 1.0.

Descrição

O objectivo desta técnica é utilizar a anotação Ruby para fornecer informações sobre a pronúncia e o significado de uma ocorrência de texto, em que o significado é determinado pela pronúncia.

Existem vários idiomas nos quais uma ocorrência de texto pode ter significados diferentes consoante a forma como o texto é pronunciado. Isto é comum em idiomas do leste asiático, bem como no hebraico, no árabe e noutros idiomas; também ocorre em inglês e noutros idiomas da Europa Ocidental.

A Anotação Ruby permite ao autor anotar um "texto base", fornecendo uma indicação da pronúncia e, em alguns casos, também uma definição. Normalmente, Ruby é utilizada para texto em japonês e noutros idiomas do leste asiático. A Anotação Ruby é definida como um módulo para o XHTML 1.1.

Existem dois tipos de marcação Ruby: simples e complexa. A marcação Ruby simples aplica-se a uma ocorrência de texto, tal como uma palavra ou frase completa. Isto é conhecido como o texto "base" (elementorb ). A anotação Ruby que indica como pronunciar o termo (o elemento rt ou texto Ruby) é apresentada num tamanho de letra mais pequeno. (O termo "Ruby" deriva de um tamanho de letra pequeno utilizado para esta finalidade em textos escritos.) Normalmente, o texto Ruby é apresentado acima ou imediatamente antes do texto base, ou seja, imediatamente acima do texto horizontal ou imediatamente à direita do texto vertical. Por vezes, o japonês utiliza Ruby para fornecer o significado do texto no outro lado do texto base (visualmente) a partir da anotação fonética. A marcação Ruby simples também fornece uma opção "alternativa" para os agentes de utilizador que não suportam a marcação Ruby (ou seja, agentes de utilizador que não suportam o XHTML 1.1).

A marcação Ruby complexa permite dividir o texto base em unidades mais pequenas, que podem ser associadas a uma anotação Ruby separada. A marcação Ruby complexa não suporta a opção alternativa.

A anotação Ruby não é comum em idiomas como o hebraico, em que os tipos de letra Unicode podem incluir sinais diacríticos que transmitem a pronúncia. Também não é comum em inglês e nos idiomas europeus.

Nota: A razão principal para indicar a pronúncia através de Ruby, ou quaisquer outros meios, é tornar o conteúdo acessível a pessoas com incapacidades que conseguem ler e compreender o idioma do conteúdo se as informações sobre a pronúncia forem fornecidas. Não é necessário fornecer informações sobre a pronúncia para serem utilizadas por pessoas que não estão familiarizadas com o idioma do conteúdo.

Exemplos

Exemplo 1: Marcação Ruby que fornece informações sobre a pronúncia de uma inicial

Este exemplo utiliza a anotação Ruby para fornecer a pronúncia da inicial (acrónimo) formada pelas primeiras letras das palavras Web Content Accessibility Guidelines (Directrizes de Acessibilidade para o Conteúdo da Web). As letras WCAG são a base (o elemento rb), e as informações sobre a pronúncia são apresentadas pelo texto Ruby (o elemento rt). O elemento Ruby entre parênteses rp é utilizado para os agentes de utilizador que não suportam anotações Ruby para indicar que o texto no elemento rt fornece as informações sobre a pronúncia. As informações sobre a pronúncia são apresentadas entre parênteses imediatamente a seguir ao texto base. (Os agentes de utilizador que suportam Ruby não mostram os parênteses.)

Código Exemplo:

<p>When we talk about these guidelines, we often just call them
  <ruby>
    <rb>WCAG</rb>
    <rp>(</rp>
      <rt>Wuh-KAG</rt>
    <rp>)</rp>
  </ruby>.
</p>

Exemplo 2: Anotação Ruby para japonês

O seguinte é um exemplo em japonês. Para o japonês, Ruby é utilizada para fornecer a leitura dos caracteres Han (Kanji). O elemento Ruby entre parênteses rp é utilizado para agentes de utilizador que não suportam anotações Ruby para indicar que o texto no elemento rt fornece as informações sobre a pronúncia. As informações sobre a pronúncia são apresentadas entre parênteses imediatamente a seguir ao texto base. (Os agentes de utilizador que suportam Ruby não mostram os parênteses).

Código Exemplo:

<p>
  <ruby>
    <rb>慶應大学</rb>
    <rp>(</rp>
    <rt>けいおうだいがく</rt>
    <rp>)</rp>
  </ruby>
</p> 

Recursos

Os recursos são indicados apenas a título informativo, não implica que tenham sido aprovados.

Testes

Procedimento

Para cada ocorrência de texto em que a anotação Ruby seja utilizada para fornecer informações sobre a pronúncia:

  1. Verifique se um elemento rt contém informações sobre a pronúncia para cada ocorrência de texto definida pelo elemento rb .

  2. Se for utilizada a marcação Ruby simples, verifique se o elemento rp existe para indicar aos agentes de utilizador que não suportam anotações Ruby que o texto no elemento rt fornece informações sobre a pronúncia.

Resultados Esperados