Noções sobre as WCAG 2.0

Ir para o conteúdo (Pressione a tecla Enter)

Contraste (Mínimo):
Noções sobre o CS 1.4.3

1.4.3 Contraste (Mínimo):A apresentação visual de texto e imagens de texto tem uma relação de contraste de, no mínimo, 4.5:1, excepto para o seguinte: (Nível AA)

  • Texto Ampliado: Texto ampliado e imagens compostas por texto ampliado têm uma relação de contraste de, no mínimo, 3:1;

  • Texto em Plano Secundário: Texto ou imagens de texto que fazem parte de um componente de interface de utilizador inactivo, que são meramente decorativos, que não estão visíveis para ninguém, ou que são parte de uma imagem que inclui outro conteúdo visual significativo, não têm requisito de contraste.

  • Logótipos: O texto que faz parte de um logótipo ou marca comercial não tem requisito de contraste.

Finalidade deste Critério de Sucesso

A finalidade deste Critério de Sucesso é fornecer contraste suficiente entre o texto e o plano de fundo para que o texto possa ser lido por pessoas com dificuldades de visão moderadas (que não utilizem tecnologias de apoio para realçar o contraste). Para as pessoas que não têm dificuldades em percepcionar a cor, a tonalidade e a intensidade das cores têm um efeito mínimo, ou mesmo nenhum, na legibilidade, como se pode avaliar no desempenho de leitura (Knoblauch et al., 1991). A dificuldade de percepção da cor pode, até certo ponto, afectar o contraste da luminescência. Desta forma, na recomendação, o contraste é calculado de modo a que a cor não seja um factor-chave para que as pessoas que têm défice de visão da cor também possam dispor de um contraste suficiente entre o texto e o plano de fundo.

O texto que é decorativo e que não transmite informação é excluído. Por exemplo, se forem utilizadas palavras aleatórias para criar um plano de fundo e as palavras puderem ser reorganizadas ou substituídas sem alterar a sua finalidade, então o texto é decorativo e não precisa de cumprir este critério.

O texto ampliado e com espaçamento maior entre caracteres é mais fácil de ler num contraste menor. Por conseguinte, o requisito de contraste para texto ampliado é menor. Isto permite que os autores utilizem uma gama de cores mais vasta para texto ampliado, o que é útil para o design de páginas, sobretudo títulos. O texto com tamanho 18 ou 14 a negrito é considerado como sendo suficientemente grande para necessitar de uma relação de contraste menor. (Consulte o The American Printing House for the Blind - Directrizes para Caracteres Ampliados e o The Library of Congress - Directrizes para Caracteres Ampliados em Recursos). "Tamanho 18 " e "negrito" podem ambos ter significados diferentes em tipos de letra diferentes, mas, excepto para tipos de letra muito finos ou pouco comuns, deverão ser suficientes. Uma vez que existem muitos tipos de letra diferentes, são utilizados os tamanhos normais, e é incluída uma nota fazendo referência a tipos de letra mais elaborados ou finos.

Os requisitos de contraste para texto anteriormente mencionados também se aplicam a imagens de texto (texto que foi convertido em pixéis e depois guardado em formato de imagem), tal como referido no Critério de Sucesso 1.4.3.

Este requisito aplica-se a situações em que as imagens de texto pretendem ser entendidas como texto. O texto em plano secundário, tal como em fotografias que incluem uma tabuleta na estrada, não é apresentado, nem o texto que, por alguma razão, deve estar invisível a todos os utilizadores. O texto estilizado, tal como em logótipos de empresas, deverá ser tratado em relação à sua função na página, o que poderá ou não justificar a inclusão do conteúdo na alternativa em texto. As directrizes de empresas que abordem mais do que o logótipo não estão incluídas na excepção.

Nesta norma existe a excepção que deve ser lida como "existem partes da imagem que contêm outro conteúdo visual significativo". Esta excepção tem a intenção de separar as imagens que incorporam nelas próprias texto daquelas cujo texto foi colocado na imagem para obter um efeito particular e servirem de substitutas de texto.

Nota 1: Algumas pessoas com incapacidades cognitivas necessitam de combinações de cores ou tonalidades com um contraste menor e, desta forma, permitimos e recomendamos que os autores forneçam mecanismos para ajustar as cores do primeiro plano e de fundo do conteúdo. Algumas das combinações possíveis podem ter níveis de contraste mais baixos do que aqueles encontrados no Critério de Sucesso. Isto não constitui uma violação deste Critério de Sucesso desde que exista um mecanismo que permita voltar aos valores predefinidos apresentados no Critério de Sucesso.

Nota 2: Não e possível ajustar as imagens de texto tão bem como o próprio texto, pois têm tendência a ficar pixelizadas. É também mais difícil alterar o contraste e as combinações de cores no primeiro plano e no plano de fundo para imagens de texto, que são necessárias para alguns utilizadores. Como tal, sugerimos a utilização de texto sempre que possível, e quando não for possível, forneça uma imagem com maior resolução.

Embora este Critério de Sucesso se aplique apenas a texto, ocorrem problemas semelhantes para dados apresentados em gráficos e diagramas. Deve ser também fornecido um bom contraste de cor para os dados apresentados nestes formatos.

Consulte também as Noções sobre o Critério de Sucesso 1.4.6 Contraste (Melhorado).

Razões para as Relações Escolhidas

Uma relação de contraste de 3:1 é o nível mínimo recomendado pelas normas [ISO-9241-3] e [ANSI-HFES-100-1988] para texto e visão normais. De acordo com estas normas, a relação de 4.5:1 é utilizada nesta norma para compensar a perda de contraste que resulta de uma acuidade visual moderadamente baixa, de défice de percepção da cor congénito ou adquirido, ou da perda de sensibilidade de contraste típica da idade.

As razões baseiam-se na a) adopção da relação de contraste de 3:1 para um contraste mínimo aceitável para pessoas sem problemas de visão, de acordo com a norma ANSI, e b) nas conclusões empíricas de que a acuidade visual de 20/40 está associada a uma perda de sensibilidade de contraste de cerca de 1,5 [ARDITI-FAYE]. Um utilizador com uma acuidade visual de 20/40 necessitaria, então, de uma relação de contraste de 3 * 1,5 = 4,5 para 1. Seguindo as conclusões empíricas análogas e a mesma lógica, o utilizador com uma acuidade visual de 20/80 necessitaria de um contraste de cerca de 7:1.

As tonalidades são distinguidas de modo diferente por utilizadores com défice de visão para a cor (tanto congénito como adquirido), que resultam em cores e contrastes de luminescência relativa diferentes em relação a utilizadores sem problemas de visão. Devido a este facto, o contraste e legibilidade efectivos são diferentes para estas pessoas. Contudo, os défices de percepção da cor são tão diversos que não é viável estabelecer pares de cores gerais efectivos (para contraste) com base em dados quantitativos. Um bom contraste de luminescência já fornece isto ao requerer um contraste independente da percepção de cores. Felizmente, a maior parte dos contributos da luminescência advém de receptores de onda média e onda larga, que em grande parte se sobrepõem ao apresentarem o espectro de cor. O resultado é que o contraste de luminescência efectivo pode normalmente ser computorizado sem ter em atenção tipos de défices de percepção da cor específicos, excepto na utilização de cores de comprimento de onda predominantemente longo sobre cores mais escuras (normalmente preto) para as pessoas com protanopia. (Fornecemos uma técnica de tipo aconselhada sobre como evitar a utilização do vermelho sobre preto por esse motivo). Para mais informações, consulte [ARDITI-KNOBLAUCH] [ARDITI-KNOBLAUCH-1996] [ARDITI].

A relação de contraste de 4.5:1 foi escolhida para o nível AA, uma vez que compensa a perda de sensibilidade de contraste normalmente sentida por utilizadores com perda de visão equivalente a aproximadamente 20/40. (20/40 é calculado aproximadamente para 4.5:1.) 20/40 é normalmente considerado como sendo a acuidade visual normal para pessoas idosas, com cerca de 80 anos. [GITTINGS-FOZARD]

A relação de contraste de 7:1 foi escolhida para o nível AAA, uma vez que compensa a perda de sensibilidade de contraste normalmente sentida por utilizadores com perda de visão equivalente a aproximadamente 20/80. As pessoas com um nível de perda de visão superior utilizam normalmente tecnologias de apoio para aceder aos seus conteúdos (e as tecnologias de apoio dispõem normalmente de uma funcionalidade para melhorar o contraste e a capacidade de ampliação). O nível 7:1 compensa normalmente a perda de sensibilidade de contraste sentida pelos utilizadores com baixa visão que não utilizam tecnologias de apoio e permite também melhorar o contraste nos casos de défice de percepção da cor.

Nota: Os cálculos apresentados nas normas [ISO-9241-3] e [ANSI-HFES-100-1988] são para o corpo de texto. É fornecida uma relação de contraste mais flexível para texto de maior dimensão.

Notas sobre fórmulas

A conversão de valores RGB não lineares para lineares baseia-se na norma IEC/4WD 61966-2-1 [IEC-4WD] e em "A Standard Default Color Space for the Internet - sRGB" [sRGB]Um Espaço de Cor Predefinida Padrão para a Internet).

A fórmula (L1/L2) para o contraste baseia-se nas normas [ISO-9241-3] e [ANSI-HFES-100-1988] .

A norma ANSI/HFS 100-1988 estipula que a luz ambiente seja incluída nos cálculos de L1 e L2. O valor de,05 utilizado baseia-se no Brilho de Visualização Normal da norma [IEC-4WD] e na comunicação [sRGB] de M. Stokes et al.

Este Critério de Sucesso e suas definições utilizam os termos "relação de contraste" e "luminescência relativa" em vez de "luminescência" para mostrar que o conteúdo da Web não emite luz por si próprio. A relação de contraste fornece o grau de luminescência relativa resultante quando apresentada (visto que é uma relação, não tem dimensão).

Nota 1: Consulte os recursos relacionados para obter uma lista das ferramentas que utilizam a relação de contraste para analisar o contraste do conteúdo da Web.

Nota 2: Consulte também as Noções sobre o Critério de Sucesso 2.4.7 Foco Visível para obter as técnicas para indicar o foco do teclado.

Nota 3: Por vezes, é conveniente os autores não especificarem as cores para determinadas secções de uma página para ajudar os utilizadores que necessitam de visualizar conteúdos com combinações de cores específicas a visualizar os conteúdos no seu esquema de cores preferido. Para mais informações, consulte as Noções sobre o Critério de Sucesso 1.4.5 Imagens de Texto .

Benefícios Específicos do Critério de Sucesso 1.4.3

  • Pessoas com baixa visão têm, frequentemente, dificuldade em ler texto que não faça contraste com o plano de fundo. Isto pode tornar-se ainda mais acentuado se a pessoa sofrer de um tipo de défice de visão da cor que reduza o contraste ainda mais. Fornecer uma relação de contraste de luminescência mínima entre o texto e o fundo pode tornar o texto mais legível, mesmo se a pessoa não distinguir a gama completa de cores. Também funciona para as pessoas que não distinguem qualquer cor.

Técnicas e Falhas para o Critério de Sucesso 1.4.3 - Contraste (Mínimo)

Cada item numerado nesta secção representa uma técnica ou combinação de técnicas que o Grupo de Trabalho das WCAG considera serem de tipo suficiente para cumprir este Critério de Sucesso. As técnicas indicadas só cumprem o Critério de Sucesso se todos os requisitos de conformidade das WCAG 2.0 forem cumpridos.

Técnicas Adicionais (de tipo aconselhada) para o 1.4.3

Embora não sejam necessárias para conformidade, as seguintes técnicas adicionais devem ser consideradas de forma a tornar o conteúdo mais acessível. Nem todas as técnicas podem ser utilizadas ou são eficazes em todas as situações.

  • G156: Utilizar uma tecnologia que disponha de agentes de utilizador normalmente disponíveis que possam alterar o primeiro plano e o fundo dos blocos de texto

  • Utilizar um valor de contraste mais elevado para texto que se encontre sobre um fundo com um padrão (futuro link)

  • Utilizar folhas de estilo e texto Unicode em vez de imagens de texto (futuro link)

  • Utilizar valores de contraste mais elevados para linhas em diagramas (futuro link)

  • Utilizar valores de contraste mais elevados para combinações de texto/fundo em vermelho-preto (futuro link)

  • Utilizar cores compostas essencialmente por componentes que se situem a meio do espectro de cores para o claro e extremos do espectro de cores (comprimento de ondas azuis e vermelhas) para o escuro

  • Utilizar um fundo bege em vez de um plano de fundo branco por detrás de texto a preto para criar um contraste suficiente mas não extremo (futuro link)

  • Criar ícones utilizando desenhos de linhas simples que cumpram as normas de contraste para texto (futuro link)

  • Fornecer um contraste de cores suficiente em gráficos e diagramas (futuro link)

  • Utilizar uma relação de contraste de 3:1 ou superior como a apresentação predefinida (futuro link)

  • Fornecer contraste de cores suficiente para campos de texto vazios (futuro link)

Termos-Chave

relação de contraste

(L1 + 0,05) / (L2 + 0,05), em que

Nota 1: As relações de contraste podem variar entre 1 a 21 (normalmente indicado por 1:1 a 21:1).

Nota 2: Uma vez que os autores não têm controlo sobre as definições de utilizador, quanto à forma como o texto é apresentado, (por exemplo, tipo de letra polida ou não pixelizada), a relação de contraste para o texto pode ser avaliada com a não pixelização desactivada.

Nota 3: Para os fins dos Critérios de Sucesso 1.4.3 e 1.4.6, é medido o contraste do fundo especificado, sobre o qual o texto é apresentado em utilização normal. Se não for especificada nenhuma cor de fundo, é assumida a cor branca

Nota 4: A cor de fundo é a cor especificada do conteúdo sobre o qual o texto deve ser apresentado em utilização normal. Ocorrerá uma falha se não existir nenhuma cor de fundo especificada quando a cor do texto está especificada, uma vez que a cor de fundo predefinida do utilizador é desconhecida e não pode ser avaliada relativamente à existência de contraste suficiente. Pela mesma razão, ocorrerá uma falha se não existir nenhuma cor de texto especificada quando a cor de fundo está especificada.

Nota 5: Se existir um rebordo à volta da letra, o rebordo pode adicionar contraste e ser utilizado para calcular o contraste entre a letra e o respectivo fundo. Um rebordo estreito à volta da letra é utilizado como a própria letra. Um rebordo largo à volta da letra, que preenche os detalhes interiores da mesma, funciona como uma auréola e será considerado como fundo.

Nota 6: A conformidade das WCAG deve ser avaliada relativamente aos pares de cores especificados no conteúdo, que um autor esperaria ver aparecer de modo adjacente em apresentação normal. Os autores não necessitam de considerar apresentações invulgares, tais como alterações de cor efectuadas pelo agente de utilizador, excepto quando provocadas pelo código dos autores.

imagem de texto

texto que foi convertido num formato não textual (por ex., uma imagem) para se obter um determinado efeito visual

Nota: Isto não inclui texto pertencente a uma imagem que contenha outro conteúdo visual importante.

Exemplo: O nome de uma pessoa num cartão de identificação em fotografia.

tamanho grande (texto)

com, pelo menos, 18 pontos ou 14 pontos negrito, ou um tamanho de letra que produza um tamanho equivalente para tipos de letra em chinês, japonês e coreano

Nota 1: Tipos de letra com traços extraordinariamente finos ou características e aspectos invulgares, que reduzam a familiaridade dos seus formatos de letras, são mais difíceis de ler, sobretudo com níveis de contraste mais baixos.

Nota 2: O tamanho de letra é o tamanho com que o conteúdo é apresentado. Não inclui o redimensionamento que poderá ser feito pelo utilizador.

Nota 3: O tamanho actual do carácter que o utilizador vê depende do tamanho definido pelo autor e do ecrã do utilizador ou das definições do agente de utilizador. Para a generalidade dos tipos de letra convencionais, 14 e 18 pontos é mais ou menos equivalente a 1,2 e 1,5 'em', ou a 120% ou 150% do tamanho definido por defeito para o texto existente no body (assumindo que o tamanho de letra do body está a 100%); mas os autores teriam de verificar este aspecto para os tipos de letra específicos em utilização. Quando os tipos de letra são definidos em unidades relativas, a dimensão do ponto é calculado pelo agente de utilizador que os vai mostrar. Quando avalia este critério de sucesso, o tamanho do ponto deve ser obtido a partir do agente de utilizador, ou calculado com base nas métricas para caracteres tal como o faz o agente de utilizador, Os utilizadores com baixa visão ficariam responsáveis por escolher as definições adequadas.

Nota 4: Quando se utiliza texto sem especificar o tamanho de letra, o tamanho de letra mais pequeno usado nos principais browsers para texto não especificado deverá ser um tamanho razoável. Se um cabeçalho de nível 1 é apresentado em 14pt e negrito, ou superior, nos principais browsers, então será razoável considerar que se trata de texto efectivamente grande. De modo similar a escala relativa pode ser calculada a partir dos tamanhos predefinidos.

Nota 5: Os tamanhos 18 e 14 pontos para textos romanos têm como referência o tamanho mínimo para impressão em grande escala (14pt) e o padronizado tamanho de letra maior (18pt). Para outros tipos de letra, tais como os utilizados para o chinês, japonês e coreano, os tamanhos "equivalentes" seriam os tamanhos mínimos usados para impressão e o tamanho a seguir de maior dimensão usado como padrão de impressão nesses idiomas.

meramente decorativo

que serve apenas um objectivo estético, não fornecendo informação e sem qualquer funcionalidade

Nota: O texto é meramente decorativo se as palavras puderem ser reorganizadas ou substituídas sem alterar a sua finalidade.

Exemplo: A capa de um dicionário com palavras aleatórias pouco proeminentes em plano de fundo.

texto

sequência de caracteres que podem ser determinados de forma programática, em que a sequência exprime algo em idioma humano

componente da interface de utilizador

uma parte do conteúdo que é entendido pelos utilizadores como sendo um controlo único para uma função específica

Nota 1: É possível implementar vários componentes da interface de utilizador como um elemento programático único. Neste contexto, os componentes não estão ligados às técnicas de programação, mas sim ao que o utilizador entende como sendo controlos independentes

Nota 2: Os componentes da interface de utilizador incluem elementos de formulário e links, bem como componentes gerados por scripts.

Exemplo: Uma applet tem um "controlo" que pode ser utilizado para se deslocar através de conteúdos por linha ou por página ou por acesso aleatório. Uma vez que cada um destes necessita de um nome e de ser definido de forma independente, cada um deles seria um "componente da interface de utilizador".