Noções sobre as WCAG 2.0

Ir para o conteúdo (Pressione a tecla Enter)

Conteúdo Não Textual:
Noções sobre o CS 1.1.1

1.1.1 Conteúdo Não Textual: Todo o conteúdo não textual, que é apresentado ao utilizador, tem uma alternativa em texto que serve equivalente propóstio, excepto para as situações indicadas abaixo. (Nível A)

  • Controlos, Entrada: Se o conteúdo não textual for um controlo ou aceitar a entrada de dados por parte do utilizador, então dispõe de um nome que descreve a sua finalidade. (Para obter os requisitos adicionais para controlos e conteúdo que aceita a entrada de dados por parte do utilizador, consulte a Directriz 4.1.)

  • Multimédia Baseada no Tempo: Se o conteúdo não textual corresponder a multimédia baseada no tempo, então as alternativas em texto fornecem, no mínimo, uma identificação descritiva do conteúdo não textual. (Para obter os requisitos adicionais para multimédia, consulte a Directriz 1.2.)

  • Teste: Se o conteúdo não textual for um teste ou um exercício, inválidos se apresentados em texto, então as alternativas em texto fornecem, no mínimo, uma identificação descritiva do conteúdo não textual.

  • Sensorial: Se a finalidade do conteúdo não textual for, essencialmente, criar uma experiência sensorial específica, então as alternativas em texto fornecem, no mínimo, uma identificação descritiva do conteúdo não textual.

  • CAPTCHA: Se a finalidade do conteúdo não textual for confirmar que o conteúdo está a ser acedido por uma pessoa em vez de por um computador, então são fornecidas as alternativas em texto que identificam e descrevem a finalidade do conteúdo não textual, e são fornecidas as formas alternativas do CAPTCHA que utilizam modos de saída para diferentes tipos de percepção sensorial para incluir diferentes incapacidades.

  • Decoração, Formatação, Invisível: Se o conteúdo não textual for meramente decorativo, for utilizado apenas para formatação visual, ou não for apresentado aos utilizadores, então é implementado de uma forma que pode ser ignorado pela tecnologia de apoio.

Finalidade deste Critério de Sucesso

A finalidade deste Critério de Sucesso é tornar acessíveis, através da utilização de uma alternativa em texto, as informações transmitidas através de conteúdo não textual. As alternativas em texto são fundamentais para tornar as informações acessíveis, uma vez que podem ser apresentadas através de qualquer forma sensorial (por exemplo, visual, auditiva ou táctil) adequada às necessidades do utilizador. Fornecer alternativas em texto permite que as informações sejam apresentadas de diversas formas, através de diferentes agentes de utilizador. Por exemplo, uma pessoa que não consegue ver uma imagem pode ouvir a verbalização da alternativa em texto, utilizando a síntese de fala. Uma pessoa que não consegue ouvir um ficheiro áudio pode ter a alternativa em texto apresentada de forma a poder lê-lo. No futuro, as alternativas em texto também permitirão que as informações sejam mais facilmente convertidas em língua gestual ou numa forma mais simples da mesma linguagem.

Nota sobre CAPTCHA

Os CAPTCHAs são um tópico controverso na comunidade de acessibilidade. Conforme descrito no documento Inacessibilidade do CAPTCHA, os CAPTCHAs forçam intrinsecamente os limites das capacidades humanas numa tentativa de vencer os processos automatizados. Existem utilizadores com determinadas incapacidades que não serão capazes de resolver todos os tipos de CAPTCHAs. Contudo, estes são bastante utilizados, e o Grupo de Trabalho das Directrizes de Acessibilidade para o Conteúdo da Web acredita que, se os CAPTCHAs fossem completamente proibidos, os sítios da Web iriam preferir não estar em conformidade com as WCAG, em vez de abandonar o CAPTCHA. Isto iria criar barreiras para muitos mais utilizadores com incapacidades. Por esta razão, o Grupo de Trabalho optou por estruturar o requisito sobre o CAPTCHA, de uma forma adequada às necessidades da maioria das pessoas com incapacidades, sendo igualmente considerado possível de adoptar pelos sítios da Web. A exigência de duas formas diferentes de CAPTCHAs num determinado sítio da Web garante que a maioria das pessoas com incapacidades encontrem uma forma que possam utilizar.

Uma vez que alguns utilizadores com incapacidades continuarão a não ser capazes de aceder a sítios da Web que cumpram os requisitos mínimos, o Grupo de Trabalho fornece recomendações de passos adicionais. As organizações que pretendam estar em conformidade com as WCAG devem estar conscientes da importância deste tópico e deverão ir o mais além possível no que respeita aos requisitos mínimos das directrizes. Os passos adicionais recomendados incluem:

  • Fornecer mais de duas modalidades de CAPTCHAs

  • Fornecer acesso ao representante do serviço ao cliente, que possa ignorar o CAPTCHA

  • Não requerer CAPTCHAs para utilizadores autorizados

Informações adicionais

O conteúdo não textual pode assumir várias formas, e este Critério de Sucesso especifica como utilizar cada uma delas.

Para conteúdo não textual que não seja abrangido por uma das situações indicadas abaixo, tais como gráficos, diagramas, gravações áudio, imagens e animações, as alternativas em texto podem disponibilizar as mesmas informações numa forma que pode ser apresentada através de qualquer modalidade (por exemplo, visual, auditiva ou táctil). As alternativas em texto abreviado ou ampliado podem ser utilizadas conforme necessário para transmitir as informações em conteúdo não textual. Tenha em atenção que os ficheiros compostos por apenas áudio pré-gravado e por apenas vídeo pré-gravado são abordados aqui. Os ficheiros compostos por apenas áudio em directo e por apenas vídeo em directo são abordados abaixo (consulte o 3º parágrafo a seguir a este).

Para conteúdo não textual que seja um controlo ou que aceite a entrada de dados por parte do utilizador, tal como imagens utilizadas como botões "Submeter", mapas de imagens ou animações complexas, é fornecido um "nome" para descrever a finalidade do conteúdo não textual, para que a pessoa, no mínimo, saiba identificar o conteúdo não textual e o motivo por que é apresentado.

O conteúdo não textual que corresponde a multimédia baseada no tempo é tornado acessível através da directriz 1.2. Contudo, é importante que os utilizadores saibam identificá-lo quando o encontrarem numa página, para poderem decidir que acção, se necessária, deverão executar. Por conseguinte, é fornecida uma alternativa em texto que descreve a multimédia baseada no tempo e/ou disponibiliza o respectivo título.

Para conteúdo composto por apenas áudio em directo e por apenas vídeo em directo, poderá ser muito mais difícil fornecer alternativas em texto que forneçam informações equivalentes ao conteúdo composto por apenas áudio em directo e composto por apenas vídeo em directo. Para estes tipos de conteúdo não textual, as alternativas em texto fornecem uma etiqueta descritiva.

Por vezes, um teste ou exercício têm de ser parcial ou completamente apresentados em formato não textual. São fornecidas informações de áudio ou visuais que não podem ser alteradas para texto, uma vez que o teste ou exercício têm de ser realizados utilizando esses sentidos. Por exemplo, um teste de audição seria inválido se fosse fornecida uma alternativa em texto. Da mesma forma, um exercício de desenvolvimento da capacidade visual não faria qualquer sentido em formato de texto. E um teste de ortografia com alternativas em texto não seria muito eficaz. Para estes casos, as alternativas em texto devem ser fornecidas para descrever a finalidade do conteúdo não textual; obviamente, as alternativas em texto não iriam fornecer as mesmas informações necessárias para passar no teste.

Por vezes, o conteúdo tem como finalidade principal a criação de uma experiência sensorial específica que as palavras não conseguem alcançar totalmente, como, por exemplo, um concerto sinfónico, trabalhos de artes visuais, etc. Para esse tipo de conteúdo, as alternativas em texto identificam, no mínimo, o conteúdo não textual com uma etiqueta descritiva e, sempre que possível, um texto descritivo adicional. Se a razão para incluir o conteúdo na página for conhecida e puder ser descrita, é útil incluir essa informação.

Por vezes, existem exercícios em formato não textual que são utilizados para provar que se é humano. Para evitar que spam automático e outro software acedam a um sítio da Web, é utilizado um dispositivo designado por CAPTCHA. Normalmente, estes exercícios envolvem tarefas visuais ou auditivas que estão para além das capacidades actuais dos Web Robots. Contudo, fornecer uma alternativa em texto para os exercícios torná-los-ia passíveis de serem utilizados por Robots, destruindo assim a sua finalidade. Neste caso, uma alternativa em texto iria descrever a finalidade do CAPTCHA, e seriam fornecidas formas alternativas utilizando diferentes modalidades para se adaptar às necessidades de pessoas com diferentes incapacidades.

Por vezes, existe conteúdo não textual que, na realidade, não é para ser visto ou compreendido pelo utilizador. Imagens transparentes utilizadas para mover texto numa página; uma imagem invisível utilizada para registar estatísticas de utilização; e uma espiral no canto que não transmite informações, mas apenas preenche um espaço em branco para criar um efeito estético, são exemplos disso. Colocar alternativas em texto em itens desse tipo apenas iria distrair as pessoas que utilizam leitores de ecrã a partir do conteúdo da página. Contudo, não assinalar o conteúdo de forma alguma, não permite aos utilizadores identificar o conteúdo não textual e as informações que poderão ter perdido (apesar de, na realidade, não terem perdido nenhuma). Por conseguinte, este tipo de conteúdo não textual é assinalado ou implementado de uma forma que as tecnologias de apoio (TA) irão ignorar e não apresentarão quaisquer informações ao utilizador.

Benefícios Específicos do Critério de Sucesso 1.1.1

  • Este Critério de Sucesso ajuda as pessoas que têm dificuldades em perceber conteúdo visual. A tecnologia de apoio pode ler texto em voz alta, apresentá-lo visualmente ou convertê-lo em braille.

  • As alternativas em texto podem ajudar algumas pessoas que têm dificuldade em compreender o significado de fotografias, desenhos e outras imagens (por ex., desenhos de linha, desenhos gráficos, quadros, representações a três dimensões), diagramas, gráficos, animações, etc.

  • As pessoas surdas, com dificuldades de audição, ou que têm problemas em compreender informações de áudio por qualquer motivo, podem ler a apresentação do texto. Está em curso uma pesquisa sobre a tradução automática de texto para língua gestual.

  • As pessoas surdocegas podem ler o texto em braille.

  • Além disso, as alternativas em texto suportam a capacidade de pesquisar conteúdo não textual e de reproduzir conteúdo em várias formas.

Exemplos do Critério de Sucesso 1.1.1

  1. Um gráfico de dados

    Um gráfico de barras compara quantos widgets foram vendidos em Junho, Julho e Agosto. A etiqueta abreviada diz, "Figura 1 - Vendas em Junho, Julho e Agosto." A descrição mais extensa identifica o tipo de gráfico, fornece um resumo de alto nível dos dados, tendências e implicações comparáveis com os disponíveis a partir do gráfico. Sempre que possível e útil, os dados reais são fornecidos numa tabela.

  2. Uma gravação áudio de um discurso

    O link para um clip de áudio diz, "Discurso do Presidente na Assembleia." É fornecido um link para uma transcrição de texto imediatamente a seguir ao link para o clip de áudio.

  3. Uma animação que ilustra como funciona o motor de um automóvel

    Uma animação mostra como funciona o motor de um automóvel. Não existe áudio e a animação faz parte de uma lição prática que descreve como funciona um motor. Uma vez que o texto da lição prática já fornece uma explicação completa, a imagem é uma alternativa ao texto e a alternativa em texto inclui apenas uma breve descrição da animação e faz referência ao texto da lição prática para obter mais informações.

  4. Uma câmara Web de trânsito

    Um site da Web permite aos utilizadores seleccionar entre uma variedade de câmaras Web espalhadas numa grande cidade. Depois de uma câmara ser seleccionada, a imagem é actualizada a cada dois minutos. Uma alternativa em texto abreviado identifica a câmara Web como "câmara Web de trânsito". O sítio da Web também fornece uma tabela de horas de viagem para cada um dos percursos abrangidos pelas câmaras Web. A tabela é igualmente actualizada a cada dois minutos.

  5. Uma fotografia de um evento histórico numa reportagem

    Uma fotografia de dois líderes mundiais a dar um aperto de mão acompanha uma reportagem sobre uma cimeira internacional. A alternativa em texto diz, "Presidente X do País X dá um aperto de mão ao Primeiro-Ministro Y do País Y."

  6. Uma fotografia de um evento histórico num conteúdo que fala sobre as relações diplomáticas

    A mesma imagem é utilizada num contexto diferente com o objectivo de explicar nuances nos encontros diplomáticos. A imagem do Presidente a dar um aperto de mão ao Primeiro-Ministro aparece num site da Web que fala sobre as relações diplomáticas complicadas. A primeira alternativa em texto diz, "Presidente X do País X dá um aperto de mão ao Primeiro-Ministro Y do País Y a 2 de Janeiro de 2009." Uma alternativa em texto adicional descreve a sala onde os líderes se encontram, bem como as expressões nos rostos dos líderes, e identifica as outras pessoas na sala. A descrição adicional pode ser incluída na mesma página da fotografia ou num ficheiro separado associado à imagem através de um link ou outro mecanismo programático normal.

  7. Uma gravação áudio de uma conferência de imprensa

    Uma página Web inclui um link para uma gravação áudio de uma conferência de imprensa. O texto do link identifica a gravação áudio. A página também dispõe de um link para uma transcrição de texto da conferência de imprensa. A transcrição inclui uma gravação literal de tudo o que os oradores dizem. Identifica quem está a falar e também regista outros sons significativos que fazem parte da gravação, tais como aplausos, risadas, perguntas da assistência, e assim sucessivamente.

  8. Uma aplicação e-learning

    Uma aplicação e-learning utiliza efeitos sonoros para indicar se as respostas estão correctas ou não. O som do toque do sino indica que a resposta está correcta e o som do toque da buzina indica que a resposta está incorrecta. Também está incluída uma descrição de texto para que as pessoas que não podem ouvir ou compreender o som percebam se a resposta está correcta ou incorrecta.

  9. Uma imagem em miniatura com um link

    Uma imagem em miniatura da primeira página de um jornal dispõe de um link para a página inicial de "Smallville Times". A alternativa em texto diz, "Smallville Times".

  10. A mesma imagem utilizada em sítios da Web diferentes

    Alternativas diferentes para uma imagem do mundo: Uma imagem do mundo que é utilizada num sítio da Web de viagens como um link para a secção de Viagens Internacionais tem a alternativa em texto "Viagens Internacionais". A mesma imagem é utilizada como um link no sítio da Web de uma universidade com a alternativa em texto "Universidades Internacionais".

  11. Um mapa de imagem

    Uma imagem da planta de um piso de um edifício é interactiva, permitindo ao utilizador seleccionar uma determinada sala e navegar para uma página que contenha informações sobre essa sala. A alternativa em texto abreviado descreve a imagem e a respectiva finalidade interactiva: "Planta de um piso de um edifício. Para mais informações, seleccione uma sala."

Técnicas e Falhas para o Critério de Sucesso 1.1.1 - Conteúdo Não Textual

Cada item numerado nesta secção representa uma técnica ou combinação de técnicas que o Grupo de Trabalho das WCAG considera serem de tipo suficiente para cumprir este Critério de Sucesso. As técnicas indicadas só cumprem o Critério de Sucesso se todos os requisitos de conformidade das WCAG 2.0 forem cumpridos.

Técnicas de Tipo Suficiente

Instruções: Seleccione a situação abaixo que corresponde ao seu conteúdo. Cada situação inclui técnicas numeradas (ou combinações de técnicas) que o Grupo de Trabalho considera serem de tipo suficiente para essa situação.

Situação A: Se uma descrição abreviada puder servir a mesma finalidade e apresentar as mesmas informações do conteúdo não textual:

  1. G94: Fornecer a alternativa em texto abreviado para conteúdo não textual que serve a mesma finalidade e apresenta as mesmas informações do conteúdo não textual utilizando uma das técnicas de alternativa em texto abreviado indicadas abaixo

Situação B: Se uma descrição abreviada não puder servir a mesma finalidade e apresentar as mesmas informações do conteúdo não textual (por ex., um gráfico ou diagrama):

  1. G95: Fornecer alternativas em texto abreviado que fornecem uma breve descrição do conteúdo não textual utilizando uma das técnicas de alternativa em texto abreviado indicadas abaixo E uma das seguintes técnicas para a descrição extensa:

Situação C: Se o conteúdo não textual for um controlo ou aceitar a entrada de dados por parte do utilizador:

  1. G82: Fornecer uma alternativa em texto que identifique a finalidade do conteúdo não textual utilizando uma das técnicas de alternativa em texto abreviado indicadas abaixo

  2. H44: Utilizar elementos label para associar etiquetas de texto a controlos de formulário (HTML)

  3. H65: Utilizar atributos title para identificar controlos de formulário quando o elemento label não puder ser utilizado (HTML)

Situação D: Se o conteúdo não textual corresponder a multimédia baseada no tempo (incluindo apenas vídeo em directo e apenas áudio em directo); um teste ou exercício forem inválidos se apresentados em texto; ou a finalidade principal for criar uma experiência sensorial específica:

  1. Fornecer uma etiqueta descritiva utilizando uma das técnicas de alternativa em texto abreviado indicadas abaixo

  2. G68: Fornecer uma etiqueta descritiva que descreva a finalidade do conteúdo composto por apenas áudio em directo e por apenas vídeo em directo utilizando uma das técnicas de alternativa em texto abreviado indicadas abaixo

  3. G100: Fornecer o nome aceite ou um nome descritivo do conteúdo não textual utilizando uma das técnicas de alternativa em texto abreviado indicadas abaixo

Situação E: Se o conteúdo não textual corresponder a um CAPTCHA:

  1. G143: Fornecer uma alternativa em texto que descreva a finalidade do CAPTCHA E G144: Garantir que a Página Web inclua outro CAPTCHA que sirva a mesma finalidade utilizando uma modalidade diferente

Situação F: Se o conteúdo não textual dever ser ignorado pela tecnologia de apoio:

  1. Implementar ou assinalar o conteúdo não textual para ser ignorado pela tecnologia de apoio utilizando uma das técnicas de tecnologia específica indicadas abaixo

Técnicas de alternativa em texto abreviado para utilizar nas técnicas de tipo suficiente acima

  1. H36: Utilizar atributos alt em imagens utilizadas como botões Submeter (HTML)

  2. H2: Combinar a imagem adjacente e os links de texto para o mesmo recurso (HTML)

  3. H37: Utilizar atributos alt em elementos img (HTML)

  4. H35: Fornecer alternativas em texto em elementos applet (HTML)

  5. H53: Utilizar o corpo do elemento object (HTML)

  6. H24: Fornecer alternativas em texto para os elementos area dos mapas de imagens (HTML)

  7. H86: Fornecer alternativas em texto para arte ASCII, emoticons e leetspeak (HTML)

  8. H30: Fornecer texto do link que descreva a finalidade de um link para elementos anchor (HTML)

  9. G196: Utilizar uma alternativa em texto num item de um grupo de imagens que descreva todos os itens do grupo

Técnicas de alternativa em texto extenso para utilizar nas técnicas de tipo suficiente acima

  1. H45: Utilizar LONGDESC (HTML)

  2. H53: Utilizar o corpo do elemento object (HTML)

Técnicas Adicionais (de tipo aconselhada) para 1.1.1

Embora não sejam necessárias para conformidade, as seguintes técnicas adicionais devem ser consideradas de forma a tornar o conteúdo mais acessível. Nem todas as técnicas podem ser utilizadas ou são eficazes em todas as situações.

Técnicas Gerais para Conteúdo Informativo Não Textual (de tipo aconselhada)

  • Identificar conteúdo informativo não textual (futuro link)

  • Manter abreviadas as descrições abreviadas (futuro link)

  • Descrever imagens que incluam texto (futuro link)

  • Fornecer uma descrição mais extensa do conteúdo não textual, na qual apenas é necessário uma etiqueta descritiva utilizando uma técnica de tecnologia específica (para uma tecnologia de conteúdo suportada por acessibilidade) para a descrição extensa indicada acima (futuro link)

  • Fornecer tamanhos diferentes para conteúdo não textual, quando este não puder ter uma alternativa acessível equivalente (futuro link)

  • Utilizar scripts do lado do servidor para redimensionar imagens de texto (futuro link)

Técnicas Gerais para Conteúdo Em Directo Não Textual (de tipo aconselhada)

  • Aceder, através de um link, a informações textuais que fornecem informações comparáveis (por ex., para uma câmara Web de trânsito, um município pode fornecer um link para o relatório de trânsito em texto.) (futuro link)

Técnicas Gerais para minimizar a barreira dos CAPTCHAs

  • Fornecer mais de duas modalidades de CAPTCHAs (futuro link)

  • Fornecer acesso ao representante do serviço ao cliente que possa ignorar o CAPTCHA (futuro link)

  • Não requerer CAPTCHAs para utilizadores autorizados (futuro link)

Técnicas HTML (de tipo aconselhada)

Técnicas CSS (de tipo aconselhada)

Técnicas ARIA (de tipo aconselhada)

  • Utilizar a função da apresentação ARIA para indicar que os elementos são simplesmente para fins de apresentação (futuro link)

Técnicas de Metadados (de tipo aconselhada)

  • Utilizar metadados para associar transcrições de texto a um vídeo (futuro link)

  • Utilizar metadados para associar transcrições de texto a conteúdo composto por apenas áudio (futuro link)

    • EXEMPLO: Fornecer, em metadados, URI(s) que apontam para uma áudio-descrição e uma transcrição de texto de um vídeo.

    • EXEMPLO: Fornecer, em metadados, URI(s) que apontam para várias transcrições de texto (inglês, francês, holandês) de um ficheiro de áudio.

Falhas Comuns para o CS 1.1.1

Em seguida, são apresentados os erros comuns considerados como falhas do Critério de Sucesso 1.1.1 pelo Grupo de Trabalho das WCAG.

Termos-Chave

tecnologia de apoio (tal como é utilizado neste documento)

hardware e/ou software que funcionam como um agente de utilizador, ou juntamente com um agente de utilizador convencional, de modo a fornecer a funcionalidade para cumprir os requisitos de utilizadores com incapacidades, para além dos oferecidos pelos agentes de utilizador convencionais

Nota 1: A funcionalidade fornecida pela tecnologia de apoio inclui apresentações alternativas (por ex., síntese de fala ou conteúdo aumentado), métodos de entrada alternativos (por ex., voz), mecanismos de orientação ou navegação adicionais e transformações de conteúdo (por ex., para tornar as tabelas mais acessíveis).

Nota 2: As tecnologias de apoio comunicam, muitas vezes, dados e mensagens a agentes de utilizador convencionais através da utilização e monitorização de APIs.

Nota 3: A diferença entre agentes de utilizador convencionais e tecnologias de apoio não é absoluta. Muitos agentes de utilizador convencionais fornecem algumas funcionalidades para ajudar pessoas com incapacidades. A principal diferença é que os agentes de utilizador convencionais visam um público mais vasto e diverso que, normalmente, inclui pessoas com e sem incapacidades. As tecnologias de apoio visam um grupo de utilizadores mais restrito, com incapacidades específicas. O apoio fornecido por uma tecnologia de apoio é mais específico e adequado às necessidades do seu público-alvo. O agente de utilizador convencional pode fornecer uma funcionalidade importante às tecnologias de apoio, tal como a aquisição de conteúdo da Web a partir de objectos do programa ou a compilação da linguagem de marcação e transformação da informação em conjuntos identificáveis.

Exemplo: As tecnologias de apoio que são importantes, no contexto deste documento, incluem o seguinte:

  • ampliadores de ecrã, e outros auxiliares de leitura, que são utilizados por pessoas com incapacidades visuais, de percepção e físicas, de forma a poderem alterar a cor, o espaçamento, o tamanho e o tipo de letra do texto, a sincronização com a fala, etc., para melhorar a legibilidade do texto e das imagens apresentados;

  • leitores de ecrã, que são utilizados por pessoas cegas para lerem informação textual através de sintetizador de fala ou dispositivos braille;

  • software de texto-para-fala, que é utilizado por algumas pessoas com incapacidades cognitivas, de linguagem e de aprendizagem para converterem texto em fala sintetizada;

  • software de reconhecimento de voz, que pode ser utilizado por pessoas com algumas incapacidades físicas;

  • teclados alternativos, que são utilizados por pessoas com determinadas incapacidades físicas para simular o teclado (incluindo teclados alternativos que utilizam ponteiros de cabeça, manípulos simples, dispositivos de sopro/sucção e outros dispositivos de entrada especiais.);

  • dispositivos apontadores alternativos, que são utilizados por pessoas com determinadas incapacidades físicas para simular activações do botão e do ponteiro do rato.

CAPTCHA

iniciais de "Completely Automated Public Turing test to tell Computers and Humans Apart" (teste de Turing Público Completamente Automatizado para Diferenciar entre Computadores e Humanos)

Nota 1: Os testes CAPTCHA implicam, muitas vezes, pedir ao utilizador para digitar texto que é apresentado numa imagem escura ou num ficheiro de áudio.

Nota 2: Um teste de Turing é qualquer sistema de testes concebido para diferenciar um ser humano de um computador. O nome provém de um famoso cientista informático, chamado Alan Turing. O termo foi criado por investigadores da Carnegie Mellon University. [CAPTCHA]

nome

texto através do qual o software pode identificar um componente no conteúdo da Web para o utilizador

Nota 1: O nome poderá estar oculto e ficar visível apenas através de tecnologia de apoio, ao passo que uma etiqueta está visível a todos os utilizadores. Em muitos casos (mas não todos), o nome e a etiqueta são os mesmos.

Nota 2: Isto não está relacionado com o atributo name em HTML.

conteúdo não textual

qualquer conteúdo que não seja uma sequência de caracteres que possa ser determinada de forma programática, ou em que a sequência não exprima algo em idioma humano

Nota: Isto inclui arte ASCII (que consiste num padrão de caracteres), emoticons, leetspeak (que utiliza a substituição de caracteres), e imagens que representem texto

meramente decorativo

que serve apenas um objectivo estético, não fornecendo informação e sem qualquer funcionalidade

Nota: O texto é meramente decorativo se as palavras puderem ser reorganizadas ou substituídas sem alterar a sua finalidade.

Exemplo: A capa de um dicionário tem palavras aleatórias pouco proeminentes em plano de fundo.

experiência sensorial específica

uma experiência sensorial que não é meramente decorativa e não transmite informação importante, nem desempenha nenhuma função

Exemplo: Os exemplos incluem a execução de um solo de flauta, trabalhos de artes visuais, etc.

texto

sequência de caracteres que podem ser determinados de forma programática, em que a sequência exprime algo em idioma humano

alternativa em texto

texto que está associado de forma programática a conteúdo não textual, ou referido a partir de texto associado de forma programática a conteúdo não textual. O texto associado de forma programática é aquele cuja localização pode ser determinada programaticamente a partir do conteúdo não textual.

Exemplo: Uma imagem de gráfico é descrita em texto no parágrafo após o gráfico. A alternativa em texto abreviado para o gráfico indica que uma descrição é apresentada em seguida.

Nota: Para mais informações, consulte as Noções sobre Alternativas em Texto.