Noções sobre as WCAG 2.0

Ir para o conteúdo (Pressione a tecla Enter)

Cabeçalhos da Secção:
Noções sobre o CS 2.4.10

2.4.10 Cabeçalhos da Secção: Os cabeçalhos da secção são utilizados para organizar o conteúdo. (Nível AAA)

Nota 1: "Cabeçalho" é utilizado no seu significado geral e inclui títulos e outras formas para adicionar um cabeçalho a diferentes tipos de conteúdo.

Nota 2: Este critério de sucesso abrange secções sobre escrita, não sobre componentes da interface de utilizador. Os componentes da interface de utilizador são abrangidos pelo Critério de Sucesso 4.1.2.

A finalidade deste critério de Sucesso é fornecer cabeçalhos para secções de uma página Web quando a página está organizada em secções. Por exemplo, os documentos extensos são frequentemente divididos em vários capítulos, os capítulos têm subtópicos e estes estão divididos em várias secções, que por sua vez estão divididas em parágrafos, etc. Quando estas secções existem, requerem cabeçalhos que as apresentem. Isto indica claramente a organização de um conteúdo, facilita a navegação no conteúdo e fornece “ajudas” mentais para compreender o conteúdo. Os cabeçalhos podem ser complementados por outros elementos da página para melhorar a apresentação (ex., caixas e regras horizontais), mas a apresentação visual não é suficiente para identificar as secções do documento.

Esta norma está inserida no Nível AAA, visto que não pode ser aplicada a todos os tipos de conteúdo e nem sempre pode ser possível introduzir cabeçalhos. Por exemplo, ao colocar na Internet um documento já existente, os cabeçalhos que o autor não incluiu no documento original não podem ser introduzidos; uma carta extensa pode frequentemente abranger tópicos diferentes, mas colocar cabeçalhos numa carta seria muito estranho. Contudo, se um documento for decomposto em secções com cabeçalhos, facilita a compreensão e a navegação.

  • As pessoas cegas saberão quando se deslocam de uma secção de uma página Web para outra e qual a finalidade de cada secção.

  • As pessoas com algumas incapacidades de aprendizagem podem utilizar os cabeçalhos para compreender mais facilmente a organização geral do conteúdo da página.

  • As pessoas que navegam no conteúdo através do teclado podem passar o foco pelos cabeçalhos, permitindo-lhes encontrar rapidamente o conteúdo que lhes interessa.

  • Nas páginas em que o conteúdo faz parte das actualizações da página, os cabeçalhos podem ser utilizados para aceder rapidamente ao conteúdo actualizado.

  • Um menu contém secções diferentes para pratos diferentes. Cada secção tem um cabeçalho: Aperitivos, Salada, Sopa, Entrada, Sobremesa.

  • Uma aplicação Web contém uma página de definições dividida em grupos de definições relacionadas. Cada secção contém um cabeçalho que descreve a classe das definições.

Os recursos são indicados apenas a título informativo, não implica que tenham sido aprovados.

Cada item numerado nesta secção representa uma técnica ou combinação de técnicas que o Grupo de Trabalho das WCAG considera serem de tipo suficiente para cumprir este Critério de Sucesso. As técnicas indicadas só cumprem o Critério de Sucesso se todos os requisitos de conformidade das WCAG 2.0 forem cumpridos.

Embora não sejam necessárias para conformidade, as seguintes técnicas adicionais devem ser consideradas de forma a tornar o conteúdo mais acessível. Nem todas as técnicas podem ser utilizadas ou são eficazes em todas as situações.

  • Utilizar a propriedade 'live' para marcar áreas em directo (futuro link) (ARIA)

  • Fornecer mecanismos para navegar para diferentes secções do conteúdo de uma página Web (futuro link)

Em seguida, são apresentados os erros comuns considerados como falhas do Critério de Sucesso 2.4.10 pelo Grupo de Trabalho das WCAG .

(actualmente, não existem nenhuns documentados)

secção

Uma parte independente de um conteúdo escrito que aborda um ou mais tópicos ou pensamentos relacionados

Nota: Uma secção pode consistir num ou mais parágrafos e incluir gráficos, tabelas, listas e subsecções.

componente da interface de utilizador

uma parte do conteúdo que é entendido pelos utilizadores como sendo um controlo único para uma função específica

Nota 1: É possível implementar vários componentes da interface de utilizador como um elemento programático único. Neste contexto, os componentes não estão ligados às técnicas de programação, mas sim ao que o utilizador entende como sendo controlos independentes.

Nota 2: Os componentes da interface de utilizador incluem elementos de formulário e links, bem como componentes gerados por scripts.

Exemplo: Uma applet tem um "controlo" que pode ser utilizado para se deslocar através de conteúdos por linha ou por página ou por acesso aleatório. Uma vez que cada um destes necessita de um nome e de ser definido de forma independente, cada um deles seria um "componente da interface de utilizador”.