Pasta Actual:
Inclusão Digital

acesso > Inclusão Digital > Lista Projectos Aprovados.

Projectos Inclusão Digital Aprovados e em Execução

Apresentam-se de seguida a lista das memórias descritivas dos projectos aprovados pelo gabinete de gestão do POSC e actualmente em curso.

iD001: Acesso à Informação sem Obstáculos
ref. POSC: 243/4.3/C/ALG
Município de Albufeira

Memória Descritiva

Com a abertura da nova Biblioteca no Município de Albufeira, considera-se imprescindível a colocação de um posto (computador) adaptado para utentes com deficiências visuais. Este posto pretende, disponibilizar acesso à Internet e funcionar como posto de leitura. A colocação deste posto irá ficar entre a sala de adultos e a sala de infanto-juvenil, para ser usado por todos os utentes da biblioteca, tendo em atenção todas as faixas etárias. Considera-se que será uma mais-valia para os munícipes de Albufeira, quer com deficiência visual, quer a pessoas idosas em que a idade não permite o acesso directo à informação.

iD002: CERTIC - Informática nos Apoios Educativos
ref. POSC: 244/4.3/C/NOR
Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD)

Memória Descritiva

O CERTIC - Centro de Engenharia de Reabilitação em Tecnologias de Informação e Comunicação - da UTAD, tem vindo a dar apoio à integração de crianças com necessidades educativas especiais desde 2001, através de várias iniciativas das quais se destacam: informação, aconselhamento e prescrição de ajudas técnicas e software educativo; criação e disseminação de materiais gratuitos (Kit para Necessidades Especiais); e formação de professores nas área da acessibilidade e das ajudas técnicas.

Com este projecto, o CERTIC pretende dar continuidade a esta linha de acção, melhorando os seus recursos, dando resposta às necessidades do Distrito de Vila Real e partilhando a sua experiência e saber a nível nacional.

iD003: CERTIC - Apoio a Doentes Terminais
ref. POSC: 245/4.3/C/NOR

Memória Descritiva (inclui objectivos)

O CERTIC - Centro de Engenharia de Reabilitação em Tecnologias de Informação e Comunicação - da UTAD, tem vindo a dar apoio à reabilitação de doentes em ambientes hospitalares desde 2000. A sua acção ficou conotada com a designação de "ciber-enfermarias" e estendeu-se a 40 hospitais de todos os Distritos do continente. Esta iniciativa tem como principais objectivos proporcionar meios de comunicação presencial e à distância aos doentes e informar os profissionais de saúde sobre as ajudas técnicas para a comunicação.

Mais recentemente, o CERTIC tem colaborado com o serviço de neurologia do hospital de S. João, com particular intervenção no apoio a uma doente com Esclerose Lateral Amiotrófica em estado avançado. Esta doente está lúcida, mas completamente imobilizada e sem poder comunicar por voz. A sua única forma de comunicação é feita pelos olhos. Perante este quadro clínico, o CERTIC implementou um sistema de comunicação alternativa constituído por uma interface controlada pelo movimento da iris, software de comunicação aumentativa e de acesso a aplicações : televisão e telemóvel. Esta solução constitui um extraordinário apoio à qualidade de vida da doente e um avanço muito significativo na resposta do serviço de neurologia. Perante o sucesso desta iniciativa pretende-se fornecer esta solução a mais 4 hospitais e a um doente em domicilio.

No caso dos 4 hospitais, uma vez identificada a necessidade imediata da solução, o equipamento será doado à Instituição. No caso do doente em domicilio, o equipamento será emprestado durante todo o tempo em que for útil.

iD004: Gestuário Digital
ref. POSC: 247/4.2/C/REG
APECDA - Associação de Pais para a Educação de Crianças Deficientes Auditivas

Memória Descritiva

Este projecto visa o desenvolvimento e o complemento de um outro já existente, em que o promotor foi o SNRIPD, o qual teve como objectivo criar o primeiro gestuário da Língua Gestual Portuguesa (LGP).

Na sociedade actual, informatizada, urge criar processos de visualização do referido Gestuário, por forma a facilitar o uso aos seus utilizadores, em especial, os iniciados, tendo em conta a aprendizagem de uma língua , consignada na Constituição da República Portuguesa, e reconhecida como veículo de aprendizagem para as crianças e jovens surdos.

iD014: Netsénior - Plataforma de Serviços a Cidadãos Seniores
ref. POSC: 231/4.2/C/REG
Câmara Municipal de Oeiras

Memória Descritiva

Em relação à caracterização da população em termos etários, tem-se vindo a verificar um rápido envelhecimento da população em Portugal e na Europa. O Concelho de Oeiras não foge a esta realidade, associando-se ao envelhecimento outros fenómenos como a dependência emocional e económica deste agregado populacional, e, muitas vezes, o isolamento e, mesmo, a exclusão social.

A exclusão deste público está também presente ao nível das tecnologias da sociedade de informação, onde só um número muito reduzido de pessoas têm conhecimentos ou possuem equipamentos nesta área.

Promover o acesso mais facilitado às tecnologias de informação por parte dos idosos, poderá permitir aceder a serviços que, de outra forma, estas pessoas não teriam oportunidade, como as compras, assistência médica, informação geral, cultura e lazer, desporto, apoio ao consumidor, entre outros aspectos, que propiciem novas formas de aprendizagem e comunicação.

A infraestrutura física ficará instalada num espaço já cedido pela Câmara Municipal de Oeiras, que também funcionará como suporte físico das actividades relacionadas com a animação desta plataforma.

iD025: Portal das Ajudas Técnicas
ref. POSC: 250/4.2/C/REG
INOV - INESC Inovação, Instituto de Novas Tecnologias

Memória Descritiva

A implementação de um sistema de informação de ajudas técnicas constituído por bases de dados electrónica, catálogos em papel e um boletim bimestral com qualidade, conforme Resolução nº 110/2003 de 12 de Agosto do Conselho de Ministros – Plano Nacional para a Participação dos Cidadãos com Necessidades Especiais - é fundamental para a plena autonomia das pessoas com deficiência. Ao longo dos anos tem vindo a constatar-se que o desconhecimento das ajudas técnicas, novas tecnologias ou meios de compensação e seus agentes comerciais leva muitas vezes à aquisição incorrecta de uma ajuda técnica resultando num prejuízo físico e financeiro e subsequente diminuição de participação por parte das pessoas com deficiência. É notório que estas situações são mais marcantes no interior do país predominando assim a necessidade de esbater assimetrias regionais, privilegiando, através das tecnologias da Sociedade de Informação, as zonas mais desfavorecidas do território nacional.

Pretende-se um sistema de gestão on-line (disponível na Internet) composto por editores de conteúdos (actualização e introdução de dados) e coordenadores (validação dos dados introduzidos e autorização de visualização pública dos mesmos) com permissão via palavra-chave. A pesquisa será feita por entidades, por produtos ou tipologia de ajudas técnicas, por palavras-chave, pela Classificação Internacional de Ajudas Técnicas - ISO ou por marcas dos produtos.

iD029: Cyber-esquina
ref. POSC: 318/4.3/C/REG
ADFA - Associação dos Deficientes das Forças Armadas

Memória Descritiva

Distribuição de conteúdos para a participação e integração dos cidadãos com necessidades especiais na sociedade da informação. 1. Possibilitar o acesso on-line à biblioteca da ADFA a qual contém entre outras, obras em suporte audio para as pessoas cegas (300 obras cedidas pelo Centro Regional de Segurança Social de Lisboa e Vale do Tejo). 2. Desenvolvimento e instalação de um Portal multimédia (asp, base de dados access e streaming). 3. Upgrade dos computadores das 12 delegações de modo a permitir a utilização das funcionalidades disponibilizadas. 4. Criação das salas Cyber-Esquina nas 12 delegações, abertas a toda a população de cidadãos com necessidades especiais. 5. Formação dos dinamizadores das 12 delegações para tecnologias básicas de informação e conteúdos multimédia. 6. Instalação e configuração de um servidor Web na sede para páginas Web com conteúdos dinâmicos; (asp e bases de dados access).

iD032: IDEIA - Inclusão Digital com Ensino Interactivo Acessível
ref. POSC: 252/4.2/C/REG
Conquerer-Multimédia e Design Lda.

Memória Descritiva

Portal educativo de ensino à distância para crianças com deficiência motora que frequentam o 1º Ciclo do Ensino Básico. Apresenta conteúdos sob a forma de histórias animadas, jogos e exercícios interactivos e músicas complementares, pensados especificamente para uma consulta limitada pela deficiência motora e respeitando as orientações do programa oficial do Ministério da Educação para o 1º Ciclo.

Os conteúdos serão desenvolvidos por professores do 1º Ciclo do Ensino Básico baseados no programa dado nestes anos nas três áreas: Língua Portuguesa, Matemática e Estudo do Meio. O portal estará dividido em 4 anos e 3 disciplinas principais - língua portuguesa, matemática e estudo do meio. (num total de 10 aulas sobre cada disciplina por cada ano). Dentro de cada disciplina serão introduzidas aulas sobre temas diferentes. Cada aula será composta por uma animação expositiva da matéria e exercícios/jogos por varrimento. Haverá músicas complementares que ajude a entender melhor a matéria, sempre que se justifique pelo grau de dificuldade. O percurso das crianças é monitorizado por um sistema de pontuação que serve de incentivo e de avaliação. Os exercícios feitos, assim como o número de vezes que cada exercício foi realizado ficam guardados com o perfil do aluno. Desta forma, o portal fornece aos professores uma ferramenta completa para a realização de diversas actividades de âmbito curricular e pedagógico. Aos pais, traz a segurança de um valor acrescentado na aprendizagem dos filhos e às crianças oferece um lugar acessível de aprendizagem. Conteúdos abordados:
Língua Portuguesa: Comunicação – comunicar com clareza, desenvolver a capacidade de retenção de informação, usar técnicas de recolha e de organização da informação. Escrita e Leitura – desenvolver o gosto pela escrita e pela leitura, desenvolver competências de escrita e de leitura. Funcionamento da língua, análise e reflexão - descobrir aspectos fundamentais da estrutura e do funcionamento da língua a partir de situações de uso. Matemática: Resolver problemas, exploração e descoberta. Números e operações – números inteiros, números decimais, operações, cálculo mental, meios auxiliares de cálculo. Forma e espaço (iniciação à geometria) – organização espacial, figuras geométricas, transformações no plano. Grandeza e medidas – estimativa de valores de grandeza, unidades de medida. Estudo do Meio: Descobrir-se a si próprio – identificação, gostos, corpo, saúde, segurança, passado, futuro. Os outros e as instituições – família, relações, escola, passado familiar, passado do meio local e nacional, sociedade, instituições e serviços, costumes e tradições, símbolos, outras culturas. O ambiente natural – seres vivos, aspectos físicos do meio local, de outras regiões, de Portugal e de outros países, cores, cheiros e sons do ambiente, astros. As inter-relações entre espaços – a casa, escola, itinerários, meios de comunicação, deslocação, contacto entre terra e mar, aglomerados populacionais, Portugal na Europa e no Mundo A natureza e a sociedade - agricultura, criação de gado, actividade piscatória, exploração florestal e mineral, indústria, turismo, construções, ambiente.

iD034: Tico Park
ref. POSC: 259/4.2/C/REG
Cativar a Cores - Consultoria de Comunicação e Imagem, Lda.

Memória Descritiva

"Tico Park" é uma estação multimédia lúdico-educativa, desenhada para crianças dos 3 aos 6 anos, sejam elas portadoras de deficiência visual e/ou auditiva, ou não. O "Tico Park" representa uma oportunidade de aprendizagem lúdica, de inclusão e de crescimento a nível tecnológico para as crianças, na medida em que compreende:

a) A interface desenhada de raíz em Portugal de acordo com o conceito de "Design Universal", sem barreiras, possibilitando à criança, mesmo que tenha dificuldades motoras, a interacção com a tecnologia, de forma autónoma, segura e amigável;

b) A solução de hardware será seleccionada tendo em consideração as especificidades dos utilizadores e a sua integração será efectuada em Portugal;

c) O sistema operativo é português e será adaptado e customizado a partir do "Linux Caixa Mágica";

d) O software lúdico-didáctico a incluir será desenvolvido em Língua Portuguesa e Língua Gestual Portuguesa, a partir do projecto multimédia "No Hospital das Brincadeiras", compreendendo histórias animadas e musicadas, jogos e exercícios adaptados às idades dos utilizadores, o que possibilita à criança familiarizar-se com as tecnologias ao mesmo tempo que se promove uma aprendizagem transversal aos conteúdos curriculares ministrados às idades em causa, no âmbito das temáticas da promoção da Saúde, do bem-estar e das emoções, dos riscos e da prevenção de acidentes.

O "Tico Park" é um parque de iniciação às TIC, pensado para estar disponível em locais públicos tão variados como: hospitais, centros de saúde, escolas, ATL's, bibliotecas, etc. No âmbito deste projecto, a proponente prevê a produção de: 1) 1 aplicação multimédia composta de, no mínimo, 4 histórias originais animadas e musicadas, complementadas com 8 tipos de jogos-actividades (adaptados às idades das crianças e necessidades especiais); 2) 5 unidades "Tico Park" para colocar em 5 espaços públicos, a definir pelos parceiros, em articulação com a entidade financiadora, e que irão assegurar a continuidade do projecto, ao nível da investigação-acção (relação do utilizador com a estação multimédia lúdico-didáctica).

iD038: BloNo - Bloco de Notas Electrónico
ref. POSC: 248/4.2/C/REG
Fundação Raquel e Martin Sain

Memória Descritiva

Apesar do grande número de cidadãos portadores de deficiência visual, muitos aspectos da sociedade em geral, e das novas tecnologias em particular, não vão ao encontro das suas necessidades especiais. Algo tão simples como tirar apontamentos numa sala de aula ou reunião de trabalho é particularmente difícil. As soluções tecnológicas existentes para esse fim são onerosas, recorrendo a hardware especial, pouco prático, o que limita a sua utilização. Este problema atormenta diariamente milhares de utilizadores, desde estudantes, que vêem o seu desempenho comprometido por mais esta limitação, a trabalhadores que devem regularmente comparecer a reuniões, seminários, etc. Trata-se, pois, de um problema que dificulta seriamente a sua integração, e que urge solucionar.

O BloNo consistirá num pacote de software para PDA que, recorrendo às mais modernas tecnologias, permitirá a cidadãos com dificuldade de visão tomar notas de uma forma prática e eficiente. Permitirá também a rápida consulta e alteração das anotações sem que tal constitua um factor distractor da aula ou reunião que entretanto continua a decorrer. Isto será conseguido recorrendo a um interface multi-modal, que fará uso da mais avançada tecnologia de interface homem / máquina, incluindo o uso de um sintetizador de fala (TTS) em Português Europeu de elevada qualidade. Incorpora também a mais recente tecnologia de reconhecimento de fala (ASR) independente do orador (não necessita de qualquer treino) para Português Europeu. Outra das modalidades disponíveis é uma técnica inovadora (já patenteada) para a introdução de texto por utilizadores com dificuldades de visão, desenvolvida no INESC-ID. O envolvimento da Fundação Raquel e Martin Sain permitirá o envolvimento dos utilizadores finais ao longo de todo o processo de desenvolvimento, garantindo assim a validade da solução desenvolvida, bem como constituindo um meio privilegiado para a distribuição do produto final.

O facto de o BloNo ser um pacote de software que corre em hardware (PDA) genérico, representa uma das grandes mais-valias do projecto, visto que resultará numa solução final de baixo custo. O software em si poderá ser distribuído gratuitamente ou a custo muito reduzido, e o hardware pode ser comprado em qualquer loja da especialidade, de entre uma gama alargada de modelos, também a custos baixos. Será garantida pelo INOV a continuidade do produto ao longo do tempo adaptando-o para novos dispositivos que vão surgindo no mercado.

iD040: Aprende comigo
ref. POSC: 257/4.2/C/REG
APPDA-Lisboa, Associação Portuguesa para as Perturbações do Desenvolvimento e Autismo

Memória Descritiva

O autismo é uma perturbação global do desenvolvimento e as crianças com autismo têm perturbações na comunicação verbal e não verbal e na interacção social recíproca (50% não fala). Estas dificuldades aliadas a graves problemas de comportamento constituem factores de exclusão escolar e social e forte inibição à aprendizagem. A APPDA, através do Projecto Ajudautismo II em parceria com a Direcção Regional de Educação de Lisboa dá apoio às crianças e adolescentes com autismo integradas nas escolas do ensino regular. Para facilitar a aprendizagem de populações com dificuldades de aprendizagem, é muito utilizada a técnica de aprendizagem de pares. Propõe-se a execução de 2 CD-R interactivos para serem difundidos nas escolas: 1º "Aprende comigo" é a adaptação de um livro de banda desenhada ("Brinca Comigo") com animação e jogos e destina-se às crianças; o 2º- "Formautismo" é destinado às famílias e outras populações e contém módulos de formação em autismo.

iD041: Ecrã Mágico
ref. POSC: 261/4.3/C/ALG
Associação Portuguesa de Paralisia Cerebral – Faro

Memória Descritiva

O presente projecto visa a criação de um Centro de Recursos do conhecimento, equipado com tecnologias adaptadas às necessidades das crianças/jovens com necessidades especiais onde será dado ênfase ao diagnóstico e treino em tecnologias promovendo a melhoria das suas competências. Este Centro de Recursos visa, igualmente, apetrechar de conhecimentos e técnicas, professores e outros técnicos que desenvolvam a sua actividade profissional com crianças e jovens com necessidades especiais e, ao mesmo tempo, construir e adaptar materiais multimédia acessíveis a crianças e jovens com grandes incapacidades motoras.

Promover o desenvolvimento do conhecimento científico e tecnológico dos técnicos de educação e de reabilitação, aplicado à dimensão social e humana da criança/jovem com deficiência.

iD042: Asas para Voar
ref. POSC: 236/4.2/C/REG
Learn4u, Consultoria, Lda.

Memória Descritiva

O projecto "Asas para Voar" centra-se no desenvolvimento de serviços de e-Learning para cidadãos com necessidades especiais. As plataformas de e-Learning, vulgo Learning Management Systems (LMS) estão pensados unicamente para cidadãos sem dificuldades de acesso à web. É fundamental garantir a possibilidade de acesso a todos os cidadãos à informação e ao conhecimento. Nicholas Negroponte, um visionário, em 1995, no seu livro “Being Digital” , referiu pela primeira vez, o impacto que as tecnologias de informação e comunicação iam ter na nossa vida e alertou para a criação de um fosso terrível entre os que tinham acesso à tecnologia e o que ela trazia, e os que não tinham acesso (haves and haves not). As pessoas com necessidades especiais encaram uma dupla exclusão, 1º dificuldade: acesso à internet e aos conteúdos disponibilizados através desta; 2ª dificuldade: a construção do conhecimento baseado nas potencialidades oferecidas pelas TIC. A maioria das plataformas existentes não contemplam os cidadãos com necessidades especiais e os serviços disponibilizados representam adaptações de serviços existentes, que não permitem uma efectiva maximização destes pelos cidadãos.

A existência de uma plataforma e de serviços orientados para a criação de redes de conhecimento e partilha são fundamentais para potenciar a sua integração.

iD046: LUDOPOLIS
ref. POSC: 270/4.3/C/LVT
Cercipeniche, CRL

Memória Descritiva

A Cercipeniche desenvolve um intenso trabalho de cooperação com a estrutura do Ensino Regular, pela via de um Projecto denominado PIEC, Projecto de Intervenção Educativa Complementar, através do qual são prestados apoios de especialidade a crianças com graves défices de aprendizagem e/ou autonomia que estão integradas nas Escolas. Da cooperação existente, resulta clara a necessidade de implementar um espaço de novas tecnologias, devidamente equipado para estimular e potenciar oportunidades de socialização e participação de crianças com multideficiência. Pensou-se por isso, que seria importante criar um Centro de Recursos em TIC aberto à Comunidade Educativa Local, que fosse simultaneamente um espaço pedagógico de apoio ao desenvolvimento curricular e uma plataforma de socialização e interacção para o desenvolvimento integral da criança.

O LUDOPOLIS pretende assim ser um espaço aplicação das tecnologias de informação e comunicação à exploração lúdica de sentidos e conhecimentos, multifacetado ao nível das diversas tipologias de necessidade a que se propõe responder e dinâmico, numa lógica de enriquecimento e actualização permanente. O LUDOPOLIS será igualmente um espaço aberto de enriquecimento pedagógico e instrumental para professores, pais e técnicos de educação.

iD051a: Biblioteca Aberta do Ensino Superior - produção de Informação
ref. POSC: 999/4.2/C/REG.
Universidade do Porto.

Memória Descritiva

Este projecto, que funcionará em articulação com os projectos BAES – Acesso e BAES – Partilha de informação, tem como objectivo a criação de uma Biblioteca Aberta a Estudantes do Ensino Superior cuja deficiência os impede de usufruir dos normais formatos de disponibilização da informação.

Pretende-se dotar as actuais equipas de produção da capacidade produtiva necessária que lhes permita responder de forma mais eficaz e eficiente. O projecto visa, igualmente, ir ao encontro de áreas de produção, que estão hoje, completamente em aberto, cuja não existência é, por si só, uma barreira à entrada de estudantes nessas áreas. É o caso da grafia matemática Braille, da grafia da química Braille e da musicografia Braille que merecem, neste projecto, um investimento particular em duas unidades especializadas.

Fazem parte deste projecto: a Universidade do Porto (instituição proponente), a Universidade de Coimbra, a Universidade de Lisboa, a Universidade Técnica de Lisboa, a Universidade de Aveiro, a Universidade do Minho, a Universidade de Évora, a Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, a Faculdade de Letras de Lisboa e a Faculdade de Ciências de Lisboa.

iD051b: Biblioteca Aberta do Ensino Superior - Acesso à informação
ref. POSC: 1000/4.2/C/REG.
Universidade do Porto.

Memória Descritiva

Este projecto, que funcionará em articulação com os projectos BAES – Produção de informação e BAES – Partilha de informação, tem como objectivo a criação de uma Biblioteca Aberta a Estudantes do Ensino Superior cuja deficiência os impede de usufruir dos normais formatos de disponibilização da informação.

O projecto pretende dotar as universidades de um posto de trabalho, devidamente equipado, que permita aos respectivos alunos a consulta do acervo disponibilizado pela BAES, bem como o acesso às estruturas de acesso à informação disponibilizadas actualmente pelas Universidades (desde que as mesmas sejam acessíveis).

Fazem parte deste projecto: a Universidade do Porto (instituição proponente), a Universidade de Coimbra, a Universidade de Lisboa, a Universidade Técnica de Lisboa, a Universidade de Aveiro, a Universidade do Minho, a Universidade de Évora, a Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, a Faculdade de Letras de Lisboa e a Faculdade de Ciências de Lisboa.

iD051c: Biblioteca Aberta do Ensino Superior - Partilha de informação
ref. POSC: 1001/4.2/C/REG.
Universidade do Porto.

Memória Descritiva

Este projecto, que funcionará em articulação com os projectos BAES – Produção de informação e BAES – Acesso à informação, tem como objectivo a criação de uma Biblioteca Aberta a Estudantes do Ensino Superior cuja deficiência os impede de usufruir dos normais formatos de disponibilização da informação.

O projecto pretende integrar e disponibilizar via Web os conteúdos produzidos em formatos alternativos pelas actuais equipas de apoio aos estudantes do ensino superior.

Fazem parte deste projecto: a Universidade do Porto (instituição proponente), a Universidade de Coimbra, a Universidade de Lisboa, a Universidade Técnica de Lisboa, a Universidade de Aveiro, a Universidade do Minho, a Universidade de Évora, a Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, a Faculdade de Letras de Lisboa e a Faculdade de Ciências de Lisboa.

iD054: BASE DE DADOS - Acessos com sucessos
ref. POSC: 268/4.2/C/REG
Direcção Geral de Inovação e Desenvolvimento Curricular

Memória Descritiva

Base de Dados Dinâmica e Interactiva - concepção, construção desenvolvimento e manutenção / actualização de uma base de dados interactiva (integrada em “motores de busca” dinâmicos) em rede Intranet e Internet.

Tecnologia de Acessos Dinâmica assenta numa arquitectura tecnológica dinâmica web-based que permitirá disponibilizar não apenas a informação da Direcção de Serviços da Educação Especial e do Apoio Sócio-Educativo mas toda a informação temática seleccionada a partir de sítios de referência e com conteúdos comprovadamente credíveis.

Inforrmação Compilada Relacional - oferece aos utilizadores um único sítio na Internet com a compilação de toda a informação (seleccionada) relacionada com cidadãos com NEE, disponibilizando serviços de pesquisa multi-critério para refinamento dos resultados.

Tecnologia de Actualização Sistémica - sendo uma tecnologia que periodicamente actualiza os conteúdos (faz leituras sistemáticas às fontes) fornece, indubitavelmente, conteúdo válido, actual e tematicamente relacionado, com facilidades de manutenção em “backoffice”.

Sistema de Ajuda à Gestão (perspectiva futura) - trata-se da optimização da Informação Compilada Relacional e da consequente aplicação nas BDDI’s – Base de Dados Dinâmicas e Interactivas, donde resulta:

  1. do lado da gestão de projectos de produção de meios e materiais de apoio a NEE - a articulação com a gestão dos processos de produção, ligados à disponibilização das obras da Direcção de Serviços da Educação Especial e do Apoio Sócio-Educativo, (está prevista a criação de uma solução tecnológica que permita um controlo do processo de produção dos materiais/recursos para pessoas com NEE, assente num conjunto de processos automatizados e informaticamente controlados, de modo que possam de uma forma integrada e automática serem disponibilizados num sítio “on line” aberto ao público)
  2. do lado dos acessos à informação a disponibilizar “on line” - o “cruzamento” da informação (Informação Compilada Relacional) e sua integração / interacção com outras bases de dados, (Base de Dados Interactiva) por exemplo:
    • por um lado, as informações oriundas da Direcção de Serviços da Educação Especial e do Apoio Sócio-Educativo e
    • por outro as informações da editoras de manuais escolares; do “cruzamento” dessas informações resulta fazerem uma ligação directa à Informação “on line” disponível para as escolas, tanto das editoras, como da DSEEASE.
    Assim os agentes de intervenção activa nos processos de produção, edição, distribuição, utilização; (ou seja, sempre que se edita um determinado manual escolar e este também existe na versão adaptada, isso será referenciado, sempre que pesquisado em qualquer BDDI , nos sítios designados para o efeito, por Intranet e/ou Internet.

 

iD055: Projecto de Desenvolvimento do Centro de Recursos da Educação Especial Produção Braille em Ambiente Windows
ref. POSC: 232/4.2//C/REG
Direcção-Geral de Inovação e Desenvolvimento Curricular

Memória Descritiva

De acordo com os dados do Observatório dos Apoios Educativos, referente ao domínio sensorial da visão, a situação nacional relativa à educação e ao ensino de alunos com deficiência visual afigura-se algo preocupante.
Com efeito, do total de docentes que prestam apoio educativo a esta população escolar apenas 19% têm formação especializada neste domínio. Este dado, assume ainda maior relevo uma vez que, e ainda segundo a análise dos dados, os docentes não especializados são aqueles que mais optam pela adopção de medidas mais restritivas, nomeadamente a adopção de currículos alternativos. São também aqueles que em menor percentagem integram no currículo dos alunos áreas curriculares específicas, tais como orientação e mobilidade, estimulação/treino de visão, aprendizagem da leitura e escrita em sistema braille ou uso de tecnologias específicas. Os alunos apoiados por estes docentes são também os que menos beneficiam quer de adaptações materiais, quer de equipamentos especiais de compensação.

Os resultados apresentados são referenciados ao total de respostas obtidas em cada item. No que se refere a equipamentos especiais de compensação estes traduzem-se essencialmente na utilização de ajudas informáticas (28%), sendo as opções de acessibilidade do windows 10% do total. A utilização dos livros em braille é de 10%.

Pretende-se:

  • Aperfeiçoar em parceria com o Ministério da Educação do Brasil o software Braille Fácil que ficará acessível gratuitamente a todos os utilizadores.
  • Produzir 10 manuais escolares adaptados e transcritos em braille recorrendo aos modernos sistemas de processamento de informação contidos nas ferramentas do Microsoft Windows, nomeadamente através do programa Braille Fácil.
  • Optimizar a resposta do Centro de Recursos da Educação Especial da DGIDC aumentando de futuro o número de manuais escolares a produzir em braille.
  • Melhorar a qualidade do serviço prestado minimizando os tempos de produção e de resposta aos utilizadores.
  • Diminuir os custos envolvidos na produção braille, nomeadamente através da disponibilização dos manuais escolares em ficheiro digital.
  • Partilhar com novos Centros de Recursos especializados na área da deficiência visual a experiência na produção braille em ambiente windows.
iD056: Projecto de Desenvolvimento do Centro de Recursos da Educação Especial Livros Digitais Falados em Formato Daisy Conversão do arquivo analógico para digital, em Formato Daisy
ref. POSC: 233/4.2/C/REG
Direcção Geral de Inovação e Desenvolvimento Curricular

Memória Descritiva

O ME, através do seu Centro de Recursos da Educação Especial tem vindo a assegurar junto dos alunos com limitações acentuadas no domínio sensorial da visão a adaptação e produção de livros falados, em cassetes áudio.

Apesar do enorme investimento ao nível da adaptação do livro original para este formato, e de ser sempre enviada aos alunos uma primeira cassete com informações sobre o processo de adaptação e o índice por cassetes, correspondente ao original, a qualidade do som, a funcionalidade (número elevado de cassetes áudio por livro), a navegação (apenas linear) e a interactividade (inexistente), estão longe de ser as pretendidas.

Assim, a transferência de um sistema analógico para um sistema digital, para além das possibilidades que oferece o sistema analógico - registo áudio (livro falado), com navegação linear sequencial, avançar, recuar, parar e ouvir, o formato digital contempla ainda:

  • as comodidades de procura imediata por capítulos ou outros, com facilidades aumentadas de localização rápida dos pontos de acesso à escolha.
  • a mutação do processo de produção de livros falados para a produção em formato digital, não altera a metodologia estrutural do método de trabalho, o que é uma vantagem, necessitando-se apenas de formação especifica e adaptação dos técnicos de registo áudio ao novo sistema.
  • o formato digital permite desenvolver menus de exploração falados com a consequente facilidade para os destinatários, sendo possível criar marcas auditivas referenciadas e/ou indexadas por menus de exploração, o que constitui uma inovação em Portugal.
  • a funcionalidade operativa do formato digital permite migrar para novos sistemas tecnológicos digitais mais avançados e desenvolver novos projectos em continuidade com a fase de implementação antecedente, aumentando a interactividade e eficácia e a constante actualização do processo, acompanhando as últimas tecnologias de hardware e software desenvolvidas para o efeito.
  • outra das vantagens do registo áudio digital é a tipologia de arquivo. Um arquivo digital elimina todas as desvantagens do actual sistema de arquivo analógico de cassetes áudio, tanto a nível do espaço ocupado, da ergonomia e operacionalidade do armazenamento, como da conservação, assim como da durabilidade e preservação do acervo dos audiogramas.
  • um livro falado digital em CD-ROM, ou DVD e/ou MP3, torna-se compatível com a esmagadora maioria dos suportes actuais de registo, leitura e difusão áudio, suportes esses, cada vez mais massificados, mais interactivos, funcionais e portáteis, enquanto que os leitores e as cassetes áudio analógicas, do nosso sistema, se encontram já em vias de extinção.
  • O facto de se passar de um registo analógico para um sistema de registo digital, além de aumentar substancialmente a qualidade final do produto, aumenta também a facilidade de manuseamento e exploração deste.

Pretende-se:

  • Adaptar e produzir 10 manuais escolares (livros falados) em formato Daisy – áudio, com níveis de pesquisa por índice, capítulos e parágrafos.
  • Numa perspectiva futura, realizar toda a nossa produção de manuais escolares (livros falados) em formato Daisy – áudio, com níveis de pesquisa por índice, capítulos e parágrafos
  • Transportar/transformar 10 livros do nosso arquivo analógico para o domínio digital e converter para o formato Daisy, em áudio, com níveis de pesquisa por índice, capítulos e parágrafos.
  • Numa perspectiva futura, transportar/transformar todo o nosso arquivo analógico (cerca de 4 000 horas em bobine) para o domínio digital e converter para o formato Daisy, em áudio, com níveis de pesquisa por índice, capítulos e parágrafos.
  • Após o investimento inicial, reduzir custos de produção, aumentando a qualidade do serviço e melhorando a sua funcionalidade operativa.
  • Permitir, facilitar a difusão “on-line” de produtos, conteúdos digitais, ao público alvo específico mas também a outros destinatários, com a consequente vantagem de infoinclusão e interacção colaborativa.

 

iD057: Ler para Ver
ref. POSC: 237/4.2/C/REG
Terras do Vento Norte, CRL.

Memória Descritiva

O lerparaver.com é um projecto de serviços online destinados a deficientes visuais. É também gerido por deficientes visuais.

Tendo sido originalmente uma iniciativa individual, o lerparaver.com passou a ser assumido de forma profissional por uma cooperativa sem fins lucrativos que pretende lançar um conjunto de serviços de apoio à comunidade virtual que frequenta este portal, fazendo também com que essa comunidade se alargue.

Os deficientes visuais têm por vezes muita dificuldade em ter acesso à informação já que não podem ler por exemplo jornais ou livros convencionais. Desta forma, o computador e a Internet têm vindo a tornar-se numa óptima ferramenta de obtenção da informação. O problema é que na Internet ainda faltam muitos conteúdos, nomeadamente se estivermos a referirmo-nos a conteúdos específicos.

As tarefas que propomos levar a cabo com este projecto visam minimizar este problema, criando um serviço que permita disponibilizar conteúdos regularmente seleccionados para esta camada da população e que em grande parte ainda não existem em língua portuguesa.

Numa primeira fase haverá um esforço muito activo por parte dos promotores na implantação dos novos serviços.

Contudo, o objectivo é fazer com que a própria comunidade virtual os passe a assegurar de forma voluntária ao fim de um ano, organizando-se em equipas de trabalho que farão uso das ferramentas entretanto disponibilizadas.

A animação de uma comunidade virtual exige um conjunto de rotinas e ferramentas de interacção entre os seus membros. É fundamental promover continuamente a participação activa de quem pertence a essa comunidade, bem como o alargamento progressivo do conjunto de pessoas que dela fazem parte e dela beneficiam. Para isso irão ser criados mecanismos de produção distribuída de conteúdos para o portal, tornando-o uma “obra colectiva” feita pelos próprios interessados.

Produtos do projecto:

iD059: Era uma vez.... na Era Digital
ref. POSC: 274/4.2/C/REG
Centro de Recursos Sociais da LPDM - Liga Portuguesa de Deficientes Motores

Memória Descritiva

Actualmente, o mercado nacional de materiais pedagógicos dirigidos às crianças disponibiliza uma grande diversidade de produtos interactivos, nomeadamente CD’s com histórias infantis. Contudo, as características destes produtos não são compatíveis com as necessidades das crianças com disfunção motora e comunicativa grave.

Podemos entender o conceito de literacia como a capacidade de utilizar diferentes formas de material escrito, com um nível de eficiência que permita a resolução de problemas do quotidiano e possibilite o desenvolvimento do conhecimento pessoal e das potencialidades do indivíduo (Sim-Sim,1998). Por outro lado, o conceito de literacia emergente refere-se aos comportamentos precoces e não convencionais de leitura e escrita que precedem a literacia convencional e que são fundamentais para o seu desenvolvimento.

Conceber e produzir um CD interactivo com histórias infantis adaptadas a crianças portadoras de disfunção comunicativa grave, utilizadoras de comunicação aumentativa e que não usam a fala como recurso natural para estabelecer interacções face a face com o seu meio envolvente. Este produto constituirá um instrumento, e simultaneamente, um contexto de promoção da emergência de comportamentos de literacia que, por esta via, contribuirá ainda para o desenvolvimento de competências cognitivas, de linguagem e de comunicação.

O projecto tem por objectivos: 1) Facilitar o aumento de competências comunicativas e linguísticas (nos domínios: semântico, morfo-sintáctico, fonológico, pragmático); 2) Potenciar a descoberta da funcionalidade da linguagem escrita e a construção de sentidos e de razões para a aprendizagem da leitura e da escrita; 3) Proporcionar contextos de aquisição e /ou desenvolvimento de competências cognitivo-verbais fundamentais para que estas crianças acedam a uma gestão funcional e eficiente dos seus comportamentos comunicativos no quotidiano; 4) Proporcionar o acesso físico no decurso da leitura interactiva de histórias e da exploração das respectivas actividades complementares, em ambiente digital, permitindo assim a estas crianças um efectivo controlo sobre o seu meio.

Por outro lado este CD interactivo e o respectivo Manual de Exploração Pedagógica constituirão ainda instrumentos valiosos para os parceiros comunicativos da criança, na medida em que: a) O modelo de organização interna dos conteúdos, bem como as estratégias de construção inerentes, proporcionam aos parceiros de comunicação, modelos de estruturação e estratégias de gestão da comunicação aplicáveis/adaptáveis a outros contextos comunicativos e de leitura de histórias, nomeadamente em ambientes não digitais; b) Ao proporcionarem à criança uma maior autonomia e competência comunicativa, facilitam a ocorrência de interacções mais ajustadas por parte dos seus parceiros de comunicação.

iD069: CPUC - On-line
ref. POSC: 271/4.2/C/REG
Clube Português de Utilizadores de Cão Guia

Memória Descritiva

Os utilizadores portugueses de cão-guia para cegos, os candidatos a utilzadores e utilizadores estrangeiros que visitem o nosso país não dispoem de informação sistematizada sobre questões relacionadas com a utilização do cão-guia para cegos. Assim, toda a informação que têm, vem do estágio que fizeram na Escola de Cães-guia e de contactos pontuais que vão tendo com os educadores, que ajudam a resolver os problemas à medida que surgem. Em muitas situações, se for possível dispor de informação de uma forma rápida e organizada, podem-se resolver muitas situações sem ter de recorrer sistematicamente a veterinários e educadores.

O sítio do CPUC terá links como o “S.O.S. CÃO”com um directório de Hospitais veterinários com urgência de 24 horas distribuídos por concelhos, um directório de veterinários distribuídos por concelhos. Para além da assistência médica, poderão encontrar informação sobre questões técnicas num link “Falam os Educadores” e informação médica num link “Falam os Veterinários”, onde estarão artigos escritos por veterinários sobre os cuidados médicos mais específicos a ter com a raça Retriever do Labrador. Pretende-se ainda recolher a legislação portuguesa e estrangeira (europeia), para que os utilizadores portugueses e estrangeiros possam consultar antes de viajarem para outro país. Fazemos ainda referência a outro link que nos parece essencial que é “Se For ao Estrangeiro” onde estará um directório com contactos na Europa, distribuídos por países, para que os utilizadoes portugueses possam encontrar apoio no estrangeiro, se necessitarem. Finalmente este sítio pretende também fornecer informação sobre a utilização do cão-guia em geral, como por exemplo, a “História do Cão-Guia”, artigos dos utilizadores, que podem ajudar outros utilizadores que tenham os mesmos problemas.

Produtos do projecto:

 

iD070: Leitura Digital na Biblioteca de Gaia
ref. POSC: 273/4.2/C/REG
GAIANIMA - Equipamentos Municipais E.M. - Serviço de Leitura Especial da Biblioteca Municipal de Gaia

Memória Descritiva

Pretende-se com este projecto dinamizar o Serviço de Leitura Especial da Biblioteca Municipal de Gaia, visando assegurar a qualidade dos serviços prestados, bem como, o alargamento do universo populacional beneficiário dos mesmos, operando a transição progressiva para a Era Digital. Neste contexto, distinguem-se duas áreas onde a necessidade de intervenção se afigura totalmente pertinente. Por um lado, a produção de livros digitais; por outro a gravação áudio digital da Revista Sonora Comunicar, editada trimestralmente pelo Serviço. Tratam-se de dois objectivos relativamente independentes, mas que no seu todo culminarão no aumento da capacidade de resposta expressa a diferentes níveis: qualidade dos serviços prestados; maior rapidez no atendimento das solicitações; alargamento do universo populacional abrangido (idosos, acamados, entre outros detentores de necessidades especiais).

A primeira área de intervenção consiste na produção de livros digitais, pretendendo-se dotar o Serviço do equipamento e conhecimentos indispensáveis à produção de material em suporte digital. O projecto contempla a implementação de dois postos de trabalho para digitalização de livros em papel, sua correcção e formatação nos diversos formatos que se pretendem produzir: texto simples, texto ampliado, braille.

Uma segunda área de intervenção, não menos relevante, prende-se com a produção áudio digital da Revista Sonora Comunicar, visando, por um lado, assegurar a autonomia no que se refere ao processo de produção; por outro, beneficiar de todas as vantagens inerentes ao formato digital, as quais se sobrepõem na totalidade ao processo analógico: superior qualidade de gravação, diminuição dos riscos de degradação, fácil armazenamento, fácil correcção de erros de gravação, reprodução em CD assegurando maior fluidez em termos de distruibuição. Pretende-se manter a reprodução em cassete áudio, uma vez que uma parte considerável da população alvo não está familiarizada com o CD sobretudo tratando-se de idosos e indivíduos com fracos recursos económicos. Convém igualmente salientar que anualmente o Serviço edita quatro números da revista, o que não corresponde a uma utilização permanente do referido equipamento. Deste modo, poder-se-á aproveitar esta infraestrutura para a produção de novos livros em suporte áudio, rentabilizando os recursos empregues, e proporcionando maior oferta em termos de fundo documental.

iD071: CRID - Centro de Recursos para a Inclusão Digital
ref. POSC: 275/4.3/C/REG
Escola Superior de Educação - Instituto Politécnico de Leiria

Memória Descritiva

Esta parceria pretende criar um Centro de Referência na área das Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC), de carácter regional, com uma sala de demonstração e de avaliação devidamente equipada com um conjunto de ajudas técnicas representativas. Este espaço, que ficará localizado na Escola Superior de Educação de Leiria, será apetrechado com um vasto conjunto de equipamentos que permitirão aos cidadãos com Necessidades Especiais o contacto com as TIC, contribuindo para a sua formação. Neste sentido, pretende-se promover a habilitação e certificação de cidadãos com NE na sociedade da informação. Este centro pretende prestar um conjunto de serviços, nomeadamente:

  • Avaliar e prestar aconselhamento sobre os tipos de equipamentos ou ajudas técnicas TIC e respectivas estratégias de utilização, adequadas às necessidades do cidadão com deficiência;
  • Apoiar e formar os profissionais das escolas, dos hospitais, das associações de apoio a deficientes, da segurança social, das entidades empregadoras e dos pais ou outros educadores, na utilização das ajudas técnicas TIC;
  • Estudar o potencial de desenvolvimento, concepção ou adaptação de tecnologias na área das ajudas técnicas TIC cruzando saberes e experiências de múltiplas áreas científicas;
  • Criar um portal associado ao Centro com informação sobre problemas clínicos – com facilidades de navegação para deficientes, processos burocráticos, acompanhamento, informação, ajudas técnicas, etc, ocupando um espaço útil na sociedade da informação;
  • Coordenar e inventariar as ajudas técnicas classificadas como TIC, de forma concertada com o Estado Português (Segurança Social, Ministério da Educação e Ministério da Saúde), por forma a optimizar os investimentos realizados, assegurando simultaneamente uma distribuição óptima pelos necessitados [é possível apoiar o Estado na gestão mais racional dos gastos em ajudas técnicas, optimizando-os e contribuindo para que as ajudas técnicas estejam ao serviço de quem delas necessita].

 

iD072: Município Digital - NET para Todos
ref. POSC: 260/4.3/C/LVT
Município de Odivelas 

Memória Descritiva

Actualmente, o Município de Odivelas dispõe de postos informáticos de acesso à população, na Biblioteca Municipal D.Dinis (sala Multimédia) e nas Lojas Jovens de Odivelas, Ramada e Pontinha. No entanto, por razões orçamentais não lhe tem sido possível adequá-las às necessidades específicas dos munícipes com deficiências, nomeadamente visual e motora. Nesta conformidade e no sentido de contribuir para a redução da info-exclusão destes cidadãos considera-se de toda a importância tornar estes postos informáticos acessíveis à população deficiente visual e motora, por forma a servirem todos os munícipes, sem excepção.

iD078: Nucleo de Apoio à Inclusão Digital
ref. POSC: 234/4.3/C/NOR
ESCOLA SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DO I. POLITÉCNICO DO PORTO

Memória Descritiva

O Projecto visa criar condições materiais e humanas para a criação de um Centro de Avaliação em Tecnologias Assistivas na Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico do Porto, dirigido a cidadãos com Necessidades Educativas Especiais com as seguintes finalidades:

1. Montagem e manutenção de uma sala de tecnologias assistivas destinada a dar suporte às actividades da Unidade de Apoio à Promoção das Escolas Inclusivas (a funcionar no Dep. de Educação Especial), aos alunos da ESE com NEE e a todas as actividades inerentes ao Centro.

2. Actividades de Formação em Ajudas Técnicas junto de docentes da formação inicial, contínua e especializada da ESE do Porto, com especial relevo para os docentes das Equipas de Apoios Educativos;

3. Criação de um Portal (Infocentro) de Inclusão Digital, com artigos seleccionados, informações sobre eventos, bibliografia e links relacionados com inclusão digital, bem como uma linha aberta de apoio às escolas e instituições onde o projecto poderá intervir;

4. Desenvolvimento de projectos de intervenção comunitária baseados na telemática, junto de crianças em regime de internamento hospitalar ou domiciliário prolongado (IPO e Hospital de S. João), idosos (CATIM) ou jovens em situação de risco, com atribuição de Diplomas de Competências Básicas.

iD079: NEXY – CD LINUX para cidadãos com necessidades especiais
ref. POSC: 249/4.2/C/REG
ACAPO-Associação dos Cegos e Ambliopes de Portugal

Memória Descritiva

Pretende-se com este projecto disponibilizar um instrumento universal de acesso à sociedade da informação e conhecimento para pessoas com necessidades especiais. Através da integração de um sistema operativo com um conjunto de ferramentas mínimo, permite-se a utilização efectiva do PC garantindo a acessibilidade e disponibilizando assim um sistema universal de fácil utilização.

O sistema poderá ser instalado no PC ou funcionar directamente a partir do CD de distribuição, tornando qualquer computador com CD-ROM (e respectivas placa e colunas de som) num posto de trabalho universal e acessível. Através da utilização de sistemas “open source” (sistemas abertos) reduz-se o custo e aumenta-se a abrangência sem deixar de acompanhar as evoluções futuras, mantendo a compatibilidade com a vasta maioria de HardWare existente.

A disseminação será realizada através de distribuição gratuita, permitindo a criação de uma rede de distribuição e formação suportada pelas entidades de referência representativas da população alvo. Abre-se assim uma panóplia universal de ferramentas gratuitas de acessibilidade e de acesso às tecnologias e sociedade de informação.

iD081: Acção de sensibilização sobre a problemática da afasia dirigida a Técnicos de Saúde
ref. POSC: /1.1/
Associação Nacional de Afásicos

Memória Descritiva

A afasia é uma "alteração de linguagem resultante de uma lesão cerebral, em que podem ocorrer deficiências na compreensão e produção da linguagem, na modalidade escrita e falada" (ROTH e WORTHINGTON, 1996).

O diagnóstico da afasia encontra-se dificultado pelo facto de ser a consequência de uma outra doença. Este facto acaba por reflectir-se num grande desconhecimento quer por parte da comunidade de saúde, quer por parte da sociedade em geral, sobre a sua existência, suas consequências bem como os seus impactos nos pacientes.

O Projecto de sensibilização sobre a problemática da afasia pretende chegar junto dos Técnicos de saúde, nomeadamente Médicos, Enfermeiros, Terapeutas, Técnicos de Serviço Social e outros ligados à área de reabilitação e integração das pessoas com deficiência.

Pretende-se transmitir um conjunto de conhecimentos que permitam funcionar como facilitadores no seu diagnóstico. Por outro lado, visa disponibilizar informação relativamente ao conjunto de serviços prestados pela Associação Nacional de Afásicos (ANA) por forma a garantir o encaminhamento dos Utentes diagnosticados com afasia.

O Projecto será constituído por duas fases distintas:

  • 1ª fase) Produção de conteúdos em formato digital que se concretizarão em:
    • Criação de várias apresentações sobre a problemática "Afasia", em função do grupo alvo (p.e. Médicos e Terapeutas; Enfermeiros e Técnicos de Serviço Social; Auxiliares de Acção Médica)
    • Criação de um Manual sobre as Questões da Afasia, que explicite em detalhe esta problemática
    • Criação de cartazes e panfletos
    • Realização de Acções de Sensibilização junto dos Hospitais e Centros de Saúde para apresentação dos conteúdos produzidos, bem como prestar todo o tipo de esclarecimentos sobre a afasia.
  • 2ª fase) Outro aspecto essencial será o de veicular informação das actividades desenvolvidas pela ANA e serviços que presta aos seus Utentes, com o objectivo de simplificar o seu processo de encaminhamento.
iD082: SitUS - Sítio de Utilização Simplificada
ref. POSC: 276/4.2/C/REG
Federação Nacional de Cooperativas de Solidariedade Social - FENACERCI

Memória Descritiva

A FENACERCI está ciente que a acessibilidade às tecnologias de informação constitui, especialmente para as pessoas com necessidades especiais, uma inestimável oportunidade de acesso a um conjunto enorme de fontes de informação, formação, contactos, serviços, lazer, bem como até possibilitar o exercício de uma actividade profissional significativa.

Paralelamente, em função dos nossos objectivos e da razão da nossa existência, fomentamos a existência de publicações e conteúdos acessíveis em linguagem fácil, questão essencial para possibilitar o acesso das pessoas com deficiência mental à informação. A FENACERCI procedeu à edição dos “documentos suporte” das acções de formação realizadas no âmbito dos projectos Informação para todos (Guia fácil para Internet) e ALDICT (Manual para Introdução das pessoas com Deficiência à utilização das TIC). Efectuou a produção e adaptação das “Normas das Nações Unidas sobre Igualdade de Oportunidades para Pessoas com Deficiência – versão de leitura Fácil”, editada em colaboração com a Câmara Municipal de Lisboa. Participou ainda na edição da versão portuguesa: “Simplifique – Linhas Orientadoras Europeias para uma Leitura Fácil”, publicada pela Inclusion Europe.

Procedeu ainda à tradução e adaptação do livro “Introdução à Comunicação Alternativa e Aumentativa” de Stephen Von Tetzchner e Harald Martissen, o qual foi editado na Colecção Educação Especial da Porto Editora. Ao longo dos últimos anos estabeleceu parcerias europeias com organizações congéneres para o desenvolvimento de conteúdos sobre Cidadania e Competências Sociais em Linguagem Fácil, especialmente criados e validados com pessoas com deficiência mental.

Em 2001, procedemos à remodelação do nosso sítio da Internet (www.fenacerci.pt) para que tivesse acessibilidade respeitando, para esse efeito, as directrizes internacionais emanadas pelo consórcio W3C, assim como, as indicações da Resolução de Conselho de Ministros 97/99 para a Administração Pública. Desde essa altura ostentamos no nosso sítio o “símbolo de acessibilidade na web” e temos vindo a disseminar esse objectivo junto das nossas associadas que desenvolvem sítios na Internet.

Pretendemos, com a presente candidatura, dar novo fôlego ao esforço que tem vindo a ser feito para a existência de acessibilidade no nosso sítio da Internet, reformulando-o, uma vez mais, na observância das directrizes do W3C e ainda na estrita presença em todo o sítio de conteúdo em linguagem fácil com suporte áudio.

iD092: EtNet - Espaço Internet CEERDL
ref. POSC: 235/4.3/C/LVT
Centro de Educação Especial Rainha D. Leonor, CRL (CEERDL)

Memória Descritiva

Em 2002 a FENACERCI apresentou uma candidatura ao POSI que foi aceite e que possibilitou a criação de 15 espaços Internet em igual nº de Associadas - Projecto EtNet - nº 197/2.1/C/NRE. Esta iniciativa deveria posteriormente ser alargada a todas as Associadas, mediante análise da implementação do projecto. Esta candidatura resultou da constatação de que as estruturas de intervenção social têm cada vez mais que ter em conta uma Sociedade onde a informação é o catalizador de todas as mudanças, do mesmo modo que a sua ausência ou insuficiência é um factor de condicionamento de oportunidades e diminuição de eficácias. Pretendia-se vulgarizar junto dos colaboradores, utentes das Associadas e suas famílias a utilização da internet e correio electrónico como forma de comunicar e partilhar informação. Os pressupostos que suportaram esta candidatura encontram-se ainda perfeitamente válidos, pelo que se considera pertinente o alargamento desta oportunidade a todas as Associadas que não estiveram incluídas no projecto EtNet ou que eventualmente pretendam constituir novos EI que sirvam diferentes grupos-alvo.

O CEERDL propõe-se constituir um espaço Internet onde a sensibilização e formação a ministrar sejam asseguradas por formandos e ex-formandos do CEERDL, das turmas de Informática no domínio do teletrabalho, jovens em regime de estágio de colocação.

iD101: TÁ na Rede - Tecnologias de Apoio em Rede
ref. POSC: 277/4.3/C/LVT
FENACERCI- Federação Nacional de Cooperativas de Solidariedade Social

Memória Descritiva

Este projecto, tem como principal objectivo investigar, desenvolver, adaptar e testar materiais criados para promover a autonomia e independência das pessoas com necessidades especiais, nomeadamente com deficiência mental, dando particular relevo ao domínio da Comunicação Aumentativa e Alternativa e Linguagem Fácil. Tem intenção de oferecer às pessoas com necessidades especiais, suas famílias e profissionais de reabilitação, locais de informação, aconselhamento e experimentação de tecnologias, possibilitando o estudo dos problemas da população com necessidades especiais e a avaliação das soluções técnicas mais adaptadas a cada caso, procurando respostas personalizadas.

Globalmente, o projecto pretende dotar a FENACERCI de um Centro de Recursos referência na área da Reabilitação, constituir e colocar em funcionamento núcleos com gestores de rede, que assegurem de forma integrada a informação, avaliação, encaminhamento e aconselhamento no âmbito dos processos de reabilitação e habilitação de pessoas com necessidades especiais; assim como investigar, desenvolver e adaptar tecnologias facilitadoras do acesso e integração social.

iD102: Centro de Reabilitação Funcional da Pessoa com Deficiência da Visão
ref. POSC: 240/4.3/C/LVT
ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA DA SAÚDE DE LISBOA

Memória Descritiva

Neste contexto pretende criar um Centro de Reabilitação Funcional da Pessoa com Deficiência Visual, com 4 objectivos fundamentais: 1. Promover, desenvolver e aprofundar o conhecimento teórico e prático na área da baixa visão dos alunos do Curso Superior de Ortóptica. 2. Desenvolver a formação ao longo da vida dos profissionais no exercício na área da baixa visão 3. Prestar serviços à comunidade na área da baixa visão nos diferentes escalões etários; 4. Integrar psicossocialmente os deficientes visuais.

Para atingir estes objectivos necessita de equipar adequadamente os seus laboratórios e de celebrar parcerias com entidades que sejam consultoras e avaliadoras da implementação do serviço. No âmbito da actualização de conhecimentos e de troca de experiências tem efectuado contactos e visitado a ONCE, quer através da sede em Madrid, quer através da Delegação Regional da Estremadura, em Badajoz, dado tratar-se de uma organização única e singular cujas actividades se centram na integração social, escolar e profissional de todos os seus filiados, com repercussões na sua autonomia pessoal.

iD104: Tecnologias Adaptativas para o tratamento de pessoas com doença mental
ref. POSC: 241/4.2/C/REG
Aldeia da Saúde, Lda.

Memória Descritiva

Este projecto pretende desenvolver o software, o formato multimedia, o modelo pedagógico e a metodologia de intervenção para um programa de psicoeducação/educação na saúde.

Destina-se a pessoas com doença mental.

Propõe criar uma sinergia entre a educação para a saúde, a área do comportamento e a utilização de tecnologias de informação com o fim de auxiliar pessoas no processo adaptativo à doença. O projecto inclui a criação de um programa de psicoeducação em formato de "slideshow" (utilizando texto, imagens, audio e video), um documentário em DVD com contributos e experiências de pessoas doentes e seus familiares, um DVD interactivo para o período de tratamento após-alta, folhetos informativos sobre doença mental (para pessoas doentes, familiares, outros profissionais de saúde e comunidade).

Formação

O FORMARE é um serviço integrado e flexível de EaD, de e-Learning e de b-Learning, desenvolvido pela PT Inovação, que suporta soluções de formação e educação em ambientes Internet e difusão de conteúdos multimédia/hipermédia.

O FORMARE assenta a sua essência em 3 vectores principais: a interacção eficaz e intuitiva com o utilizador, a disponibilização de serviços "user-friendly" e inovadores e a difusão de conteúdos formativos e informativos em diversos formatos.

O objectivo do projecto passa por aumentar a acessibilidade a conteúdos de educação para a saúde, como recurso "on-line" através da plataforma formare. Terá a vantagem adicional de, além de um serviço para as pessoas com doença mental, poder ser um ponto de acesso e referência para a população em geral, ao constituir assim um contributo para a diminuição do estigma e da exclusão social e ocupacional associados.

iD109: Portal Acesso
ref. POSC: 230/4.2/C/REG
INOV - INESC Inovação, Instituto de Novas tecnologias

Memória Descritiva

No sentido de aumentar a acessibilidade da internet a um conjunto mais alargado de cidadãos é aqui proposto o desenvolvimento do "Portal Acesso". Este Portal incorporará um conjunto de ferramentas, aos níveis visual, auditivo e Braille, que visam permitir o acesso à internet, por parte de cidadãos com deficiência visual, a partir de qualquer computador.

O Portal Acesso permitirá o acesso a qualquer site, sem que para isso seja necessária a instalação de software específico no computador local, permitindo a estes cidadãos tirarem partido dos Espaços Internet que têm vindo a ser criados e incentivados. Para isso basta que o utilizador entre no Portal Acesso e, a partir deste, poderá aceder a qualquer outro portal com a ajuda das ferramentas disponibilizadas.

É também proposta a implementação de um serviço de registo de portais que estará disponível a todas as entidades que queiram que o seu portal ou site contenha um comando que permita a sua visualização através do Acesso. O Portal Acesso incluirá um serviço de pesquisa sobre todos os portais e sites registados.

iD110: Comunica - Comunidade On-Line
ref. POSC: 258/4.2/C/REG
Mental Factory, Soluções de Comunicação e Multimédia, Lda.

Memória Descritiva

A Sociedade de Informação, tendencialmente inclusiva, procura em diversos contextos promover a participação de cidadãos com necessidades especiais (NE) em actividades diárias correntes. Esta inclusão, cujos objectivos primordiais são os da criação de níveis de autonomia e qualidade de vida cada vez maiores em cidadãos com NE, obriga-nos a analisar as fontes de informação disponibilizadas na Internet e o interesse e acessibilidade que os mesmos apresentam. Como meio de aprendizagem e troca de experiências propõe-se a criação de um sítio web que, concebido em concordância com directrizes internacionais de acessibilidade e usabilidade, forneça um conjunto de serviços de comunicação

O objectivo de implementar serviços de comunicação síncrona e assíncrona pretende assegurar a criação de um espírito de comunidade alheia a qualquer tipo de discriminação.

O presente projecto está a ser optimizado para potenciar a comunicação dos membros (idosos) do projecto NetSénior. Os seus resultados poderão igualmente vir a ser usados pelos membros da Rede Solidária. Voip, chats de texto e voz, videoconferência são alguns dos resultados que se pretendem desta ferramenta de comunicação sincrona e assincrona.

iD119: CALE - Curso de Acesso ao computador pessoal usando Leitor de Ecrã
ref. POSC: 256/4.2/C/REG
FACULDADE DE ENGENHARIA DA UNIVERSIDADE DO PORTO - LABORATÓRIO DE SINAIS E SISTEMAS

Memória Descritiva

O produto em desenvolvimento é o Curso de Acesso ao Computador Pessoal Usando o Leitor de Ecrã – CALE, que será apresentado sob a forma dum CD multimédia interactivo, que irá constituir uma ferramenta inovadora para uma aprendizagem autónoma e/ou apoiada. O projecto da funcionalidade técnico-pedagógica do CD permitirá a sua utilização com adaptação em outros cursos e conteúdos.

Em síntese trata-se de um tutorial para o leitor de ecrã JAWS em língua portuguesa.

Escolheu-se o JAWS para este projecto, dado que é o mais divulgado. A saida pode ser através da linha Braille ou através da voz sintetizada (Eloquence). O produto deste projecto poderá vir a ser aplicado a outros leitores de ecrã de forma análoga. De forma a adaptar-se às diferentes necessidades de aprendizagem, o CALE permite ao utilizador escolher - em cada módulo - entre os níveis de iniciado, intermédio ou avançado, de acordo com o grau de conhecimentos já adquiridos.

O curso é constituído pelos seguintes módulos:

1 - Configuração do WINDOWS e do JAWS: Para que o leitor de ecrã JAWS possa ter um bom desempenho é necessário que o sistema preencha determinados requisitos. Por outro lado, o JAWS deverá ser configurado para melhor responder às necessidades específicas de cada utilizador.

2 - Navegação no WINDOWS: - No caso das pessoas cegas a navegação é feita através do teclado em substituição do rato.

3 - JAWS com Internet Explorer e Outlook Express: - Tratando-se de dois dos programas mais utilizados, importa salientar as inúmeras potencialidades do JAWS, no que concerne à utilização destes por parte de deficientes da visão.

4 - JAWS com Microsoft WORD: - Esta é uma aplicação indispensável, mas muitas vezes com acesso limitado por parte dos deficientes da visão. O JAWS oferece recursos que permitem uma maior acessibilidade ao MS WORD.

5 - JAWS com Microsoft EXCEL: - Embora se trate dum programa facilmente utilizado por normovisuais, para um deficiente da visão é quase inacessível. Contudo, em conjunto com o JAWS, o EXCEL é transformado num programa acessível.

6 - JAWS com Microsoft ACCESS: - Relativamente a esta aplicação, é possível que um deficiente da visão obtenha um bom rendimento, desde que utilize o JAWS e conheça os seus inúmeros recursos.

7 - Outros programas e utilitários do Microsoft Windows: MSN, utilitários (WINZIP, Firewall, Media Player), outros programas: (ACROBAT, POWERPOINT); - Também neste módulo importa salientar como o domínio do leitor de ecrã torna estes utilitários mais acessíveis.

8 - Configurações avançadas do JAWS: - Permite maximizar e personalizar os recursos deste leitor de ecrã, como, por exemplo, a utilização de scripts personalizados.

As lições terão diversos exercícios para o formando realizar e uma avaliação de conhecimentos no final de cada módulo. Existirá um registo das operações realizadas pelo formando para informação do formador.

iD123: INFOMETRO - Portal de voz interactivo do metro do Porto para utentes com dificuldades visuais
ref. POSC:
Metro do Porto, S.A.

Memória Descritiva

Através do acesso por telemóvel a um número grátis da rede GSM, estes utentes poderão encontrar, através de um sistema interactivo de resposta por voz (IVR), a informação sobre os comboios da estação em que se encontram.

Para esta finalidade torna-se necessário criar na operadora de serviço móvel o acesso ao sistema do portal.

Este sistema receberá da operadora a informação da localização da célula do terminal móvel no sistema do Metro do Porto e daí determinará a estação em que se encontra o utente. O módulo de resposta interactiva por voz será desenvolvido a partir de uma solução comercial existente através da adaptação à situação deste projecto.

Os diálogos serão concebidos tendo como objectivo a sua máxima usabilidade possível, nomeadamente, permitindo fornecer a informação desejada com um número mínimo de passos. Para isso será concebido o sistema de diálogo baseado em acesso por DTMF e saidas por voz, que permitirá ao utente aceder à informação com prontidão e facilidade. A informação a disponibilizar será gerida pela Metro do Porto através da criação de um sistema de informação específico para este fim, baseado num servidor equipado com um sistema de base de dados de características dinâmicas, que permitirá acesso à informação operacional de interesse sobre os comboios, actualizada a uma cadência rápida. Esta informação abrangerá não só os horários das carreiras na estação em causa mas outra informação que se considere relevante para a facilitação da utilização por parte dos utentes cegos.

Admite-se que os utentes portadores de deficiência visual dispõem de acessibilidade física apoiada por outros meios, nomeadamente, de natureza táctil, sonora e informática.

iD124: Avaliação Computacional e Tecnológica Integrada do Desempenho e Funcionalidade de Cidadãos com Incapacidades Músculo-esqueléticas – ACTIDEF
ref. POSC: 242/4.2/C/REG
Centro de Reabilitação Profissional de Gaia

Memória Descritiva

Este projecto visa promover a inclusão social de cidadãos com incapacidades músculo-esqueléticas através da criação de um serviço de apoio ao diagnóstico, prescrição e formação em ajudas técnicas. O seu objectivo fundamental enquadra-se integralmente na alínea c), ponto 2, artigo 3º da portaria nº 1354/2004 de 25 de Outubro:

Incremento de sistemas de diagnóstico, prescrição e formação em ajudas técnicas, nomeadamente através da criação de sistemas de informação de ajudas técnicas e da criação de centros de recursos, diagnóstico e treino em tecnologias de apoio;

A presente proposta contempla a criação de um centro de recursos computacionais e tecnológicos integrados para avaliação do desempenho e funcionalidade em dois tipos de contextos: controlado e em ambiente real.

No sentido de melhorar a qualidade dos serviços e das soluções em ajudas técnicas, propõe-se a adopção e desenvolvimento de métodos quantitativos de medição e análise baseados em conhecimentos científicos e técnicos com carácter objectivo.

De uma forma faseada serão integrados:

  • um sistema de aquisição tridimensional de imagem e respectivo software de análise biométrica e biomecânica, nas suas componentes estática e dinâmica;
  • uma plataforma de registo de forças de reacção do solo já existente e outra de registo de pressões por pedobarografia dinâmica e por sensores adequados a ajudas técnicas;
  • um sistema de aquisição de sinais fisiológicos de medição de esforço físico e de electromiografia;
  • dispositivos portáteis de aquisição e registo de dados cinemáticos e dinâmicos da mobilidade e desempenho em tarefas específicas e do quotidiano durante períodos alargados de tempo.
  • No plano de trabalho inclui-se a interligação, adaptação e configuração de todos os equipamentos, bem como o desenvolvimento e implementação de alguns equipamentos com características específicas não disponíveis no mercado. Será ainda necessário adaptar e desenvolver ferramentas informáticas para implementação das metodologias de análise quantitativa e respectiva base de dados. Um teste piloto com utilizadores de ajudas técnicas permitirá validar os equipamentos e a metodologia adoptada. No final do projecto, o laboratório integrado ficará operacional e será colocado em exploração e amplamente divulgado o serviço de avaliação computacional e tecnológica integrada de desempenho e funcionalidade músculo-esquelética.
iD134: NAVMETRO - Sistema complementar de navegação pessoal na rede do metro do Porto para pessoas com dificuldades visuais
ref. POSC:
FACULDADE DE ENGENHARIA DA UNIVERSIDADE DO PORTO / LSS - LABORATÓRIO DE SINAIS E SISTEMAS

Memória Descritiva

Através do acesso por telemóvel com Bluetooth (BLT), adaptado com software para o efeito, o utilizador poderá aceder às informações de carácter local da gare e do seu acesso físico e terá um apoio acústico combinado para a sua orientação e navegação a pé na gare.

O utente poderá também ter acesso à informação operacional através de uma ligação ao portal de voz (INFOMETRO). Para a finalidade da orientação e navegação na gare, serão criados dois sistemas complementares e perfeitamente combinados, nomeadamente um sistema acústico não-obstrusivo e discreto e um sistema de células Bluetooth implantadas e relacionadas com os locais de interesse informativo para o utente. O sistema acústico será baseado em “sinais” ou “bóias” acústicos, codificados e cuidadosamente localizados nos acessos e algumas áreas da gare a fim de apoiarem, através da localização auditiva e referenciação espacial, a orientação dos utentes para os pontos ou locais de referência da gare em que estejam interessados. Esta informação referenciadora será complementada com informação falada que será veiculada pelo terminal móvel (telemóvel com BLT) e permitirá ao utente orientar-se e navegar na gare por combinação das duas formas de informação.

As células Bluetooth serão constituidas por pontos de acesso de dados Bluetooth (DAP) interligados via WIFI ou ETHERNET com um servidor específico existente na estação que terá acesso a um sistema de diálogo interactivo (IVR), sobre a parte específica da gare em causa. A informação poderá ser veiculada pelo dispositivo controlador do ponto de acesso, através da “piconet” espontâneamente formada com o terminal móvel do utilizador (telemóvel) assim que este se avizinhar do ponto de acesso (a menos de 10 a 100 m, dependendo dos locais).

Para aceder à informação o utilizador é sinalizado de forma discreta da disponibilidade da mesma (vibração ou bip) e, se o desejar, poderá activar a sua ligação ao sistema de diálogo por simples acção no teclado do terminal. Os pontos de acesso de dados BLT serão localizados nos locais da gare (e futuramente nos comboios) em que se considere necessário para um utente com dificuldades visuais aceder à informação visual existente, a fim de escolher o seu encaminhamento na gare e para a realização de acções de utilização dos recursos da mesma (bilheteira e outros).

Admite-se que os utentes cegos dispõem de acessibilidade física apoiada por outros meios, nomeadamente, de natureza táctil, no solo e em sinalizadores especiais (Braille), e de natureza sonora, por avisos colectivos.

iD135: Literacia Digital Sem Fronteiras
ref. POSC: 328/1.1/C/CEN
Biblioteca Municipal Aquilino Ribeiro / Município de Vila Nova de Paiva.

Memória Descritiva

Enquanto agências multifacetadas de informação-educação-cultura cabe às Bibliotecas combater a iliteracia e a info-exclusão, que constituem, depois do analfabetismo, os obstáculos maiores à emancipação social e tecnológica das populações. Essa missão consubstancia-se na promoção da igualdade de acesso à informação.

O desenvolvimento da Sociedade do Conhecimento coloca o duplo desafio das oportunidades que se criam e das agravadas ameaças de info-exclusão. A coesão digital é garantida quando a facilidade de acesso e uso das TIC contribui para a aproximação económica e social, envolvendo políticas específicas para pessoas com Necessidades Especiais ou não escolarizados, idosos e minorias.

O advento de sistemas de informação audiodigitais normalizados DAISY abre novas possibilidades de relação com a leitura. Na extensão das facilidades de manuseamento (indexação de conteúdos, marcação e anotação áudio na fonte) e de portabilidade (em leitores CD e MP3).

A Biblioteca Municipal Aquilino Ribeiro, de Vila Nova de Paiva, recebeu a aprovação da Fundação Calouste Gulbenkian e do Programa Operacional Sociedade do Conhecimento para implementar um sistema integrado de serviços, em regime de partenariado público-privado. O designado projecto Literacia Digital Sem Fronteiras associa a adaptação inclusiva de postos informatizados na Biblioteca Pública, Biblioteca Itinerante e Biblioteca Escolar (com software de comunicação aumentativa e síntese de fala), a produção e incorporação de um acervo de Livros Digitais Falados com especificações DAISY e um programa especial de formação e certificação em competências básicas da Informação, assistido por tecnologias de apoio.

Ao cooperante programa de intervenção social IDEIA.PT incumbe o diagnóstico individual, a organização dos grupos-turma e o encaminhamento para subvenção de ajudas técnicas a Cidadãos com Necessidades Especiais, factor de sustentabilidade pós-projecto.

iD137: Voz Portuguesa para Aplicações TTS em Windows CE
ref. POSC: 253/4.2/C/REG
Ataraxia - Estudos e Serviços em Tecnologias de Informação, Lda.

Memória Descritiva

Pretende-se com este projecto colmatar três pontos importantes que podem melhorar substancialmente a vida dos utilizadores de ajudas técnicas assistidas por voz (perceba-se, melhorar a produtividade e capacidade de utilização das ajudas técnicas já existentes no mercado ou que venham a existir):

  • Desenvolvimento de um sintetizador de voz Português-Europeu, de boa qualidade, e a criação de um interface para Windows CE da Loquendo Technologies;
  • Disponibilização gratuita desse mesmo interface e sintetizador aos utilizadores que hoje em dia já possuem estes equipamentos (pela sua elementar necessidade) mas que se vêem limitados no seu uso já que as vozes disponibilizadas pelos fabricantes de equipamentos específicos ou são brasileiras de qualidade média ou portuguesa de má qualidade.
  • Disponibilização no mercado nacional através do parceiro INOV, de licenças TTS deste mesmo sintetizador para outros distribuidores de ajudas técnicas que assim queiram incorporá-las.

Note-se que muitos destes equipamentos são utilizados na educação que, claramente, é comprometida pela dificuldade acrescida (à sua própria necessidade especial) que os alunos têm por nunca ter sido desenvolvido e disponibilizado um sintetizador português de qualidade para os seus equipamentos. Refira-se, também, que dados os escassos apoios que existem para Ajudas Técnicas em Portugal e o baixo poder de compra dos cidadãos nacionais é completamente inviável uma empresa da área suportar sozinha o desenvolvimento de tais sintetizadores, sendo os portadores de necessidades especiais, independentemente da problemática, em última análise os mais afectados. Por outro lado, não é viável que os próprios produtores (fabricantes) de Ajudas Técnicas elaborem o trabalho proposto, já que as suas próprias aplicações incorporam sintetizadores já existentes no mercado mundial por forma a não honorar ainda mais o desenvolvimento dos equipamentos por eles inventados, já de si tão específicos e de dificil amortização a curto/médio prazo

iD139: Rede@ctiva
ref. POSC:
CERCIMOR, Cooperativa para a Educação e Reabilitação de Cidadãos Inadaptados de Montemor-o-Novo

Memória Descritiva

O presente projecto visa criar um Centro de Recursos que permita promover a acessibilidade de jovens com necessidades especiais às tecnologias de informação e comunicação.

A acessibilidade dos jovens com necessidades especiais às novas tecnologias não se encontra garantido devido à inexistência de equipamento específico adaptado às necessidades destes jovens; assim o Centro de Recursos pretende assegurar a acessibilidade destes jovens, suas famílias e comunidade através do apetrechamento do Centro de Recursos com equipamento adaptado, bem como a formação técnica nestes equipamentos específicos.

Estabelecemos como prioridade criar um Centro de Recursos que promova o aumento do contacto e real acesso destes jovens às novas tecnologias; minimizar o insucesso escolar através de actividades lúdico-pedagógicas do seu interesse; promover o acesso das famílias mais vulneráveis destes e comunidade, nomeadamente idosos, às novas tecnologias através de actividades desenvolvidas no centro de recursos, estimulando ainda participação activa destes jovens na sociedade da informação através de rede solidária.

O Centro de Recursos será sediado na Escola Secundária de Montemor-o-Novo, encontrando-se aberto à Escola EB23 de Montemor-o-Novo e comunidade; considera-se ser um espaço geográfico privilegiado por se encontrar no centro da cidade e por não revelar barreiras arquitectónicas que dificultem a mobilização tanto dos jovens com deficiência como da população idosa.

iD140: Miradouros Virtuais Adaptados
ref. POSC: 267/4.2/C/REG
Município da Batalha

Memória Descritiva

A YDreams idealisou e implementou um sistema inovador de navegação e exploração de espaços exteriores baseado no princípio dos tradicionais miradouros turísticos: o Miradouro Virtual. O projecto Miradouro Virtual consiste na instalação de estações de visualização de realidade aumentada (RA) em pontos estrategicamente escolhidos, quer pelo seu valor cultural, quer pela sua localização privilegiada. A RA é uma tecnologia que permite a inserção, em tempo real, de elementos virtuais sobre imagens reais. Através destas tecnologias, pretende-se potenciar a representação espacial da informação contextualizada e tornar atractiva e educativa a exploração do espaço envolvente.

No âmbito deste projecto, pretende-se o desenvolvimento de uma versão deste equipamento urbano (um miradouro virtual adaptado) no qual seja possível em determinada paisagem passar a sua informação, não só aos utilizadores normovisuais mas também àqueles que são cegos ou têm baixa visão, aos quais os actuais dispositivos estão completamente inacessíveis

Um miradouro virtual adaptado consiste numa estrutura física à qual é incorporado um sistema de ajuda e explicação áudio. Desta forma, embora o princípio de utilização do Miradouro Virtual Adaptado seja semelhante à de um Miradouro normal (ou seja, obtém-se informação sobre um determinado ponto apontando o aparelho para ele), existe um procedimento extra que transforma a informação visual relevante em informação áudio, permitindo a sua utilização por parte de pessoas com graves deficiências visuais. Assim, o utilizador pode obter informações sobre o local para onde o miradouro está direccionado: nome dos edifícios, transportes aconselhados, informação histórica, programação cultural de determinado local, localização de infra-estruturas (hotéis, restaurantes, cinemas) entre muitas outras possibilidades.

iD142: Fluid Museums Basic
ref. POSC: 265/4.2/C/REG
Sporting Clube de Portugal

Memória Descritiva

Fluid Museums Basic é um inovador sistema de áudio guia sem fios que disponibiliza informação contextual aos seus utilizadores, em função da localização do utilizador no espaço de uma exposição através de pequenos leitores MP3 adaptados para o efeito. Esta solução disponibiliza um serviço de acessibilidade a invisuais à medida de cada espaço cultural, abarcando uma panóplia de serviços bastante vasta desde a disponibilização de informação contextual sobre peças em exposição, à identificação da localização do utilizador ou acesso a informações extra.

Esta solução está direccionada para pessoas cegas na medida em que disponibiliza um conjunto de referências espaciais que lhes permite uma deslocação autónoma no espaço da exposição, para não falar do acesso a informação contextual sobre a mesma. O nível de detalhe depende necessariamente do tipo de conteúdos a divulgar e directamente do custo da solução, que varia em função do número de locais escolhidos para integrar o sistema de áudio guia; no entanto, não existem limitações para o número de faixas áudio a disponibilizar.

Para conseguir uma boa implementação no mercado, pretende-se com esta candidatura implementar a solução Fluid Museums Basic no espaço Mundo Sporting, possibilitando assim novas possibilidades para os tempos livres de cidadãos com necessidades especiais: o acesso a conteúdos que à partida seriam exclusivos dos visitantes com visão. É este o caso de estudo de implementação da solução: o Museu do Sporting Clube de Portugal (no qual existe acervo relacionado com atletas paralímpicos), já desenhado segundo as regras de acessibilidade motora e com alguns elementos acessíveis a cegos, mas com poucas possibilidades de acesso informacional e de mobilidade. Sentir o mundo do desporto não é, como sabemos, uma actividade exclusiva de alguns; é importante dotar estes espaços de acessibilidades informacionais e de mobilidade para cegos e amblíopes. Durante o processo de desenvolvimento e implementação desta solução consultaremos entidades que tenham como objectivo a defesa dos direitos e a promoção da integração sócio-profissional dos deficientes visuais, nomeadamente a ACAPO e o GAM

iD143: Fluid Museums Premium
ref. POSC: 266/4.2/C/REG
Ydreams-Informática, S.A.

Memória Descritiva

Fluid Museums Premium é um avançado sistema sem fios que disponibiliza informação contextual (áudio e texto) aos seus utilizadores, em função da sua localização no espaço de uma exposição, através de PDA adaptados para o efeito. Esta solução disponibiliza um serviço de acessibilidade para cidadãos com deficiência visual e auditiva à medida de cada espaço cultural, abarcando uma panóplia de serviços bastante vasta desde a disponibilização de informação contextual sobre peças em exposição, à identificação da localização do utilizador ou acesso a informações extra. Poderá ainda englobar funcionalidades que extrapolam as visitas mais comuns: encomendas na loja do expositor, envio de mensagens a amigos ou partilha de experiências geo-referenciadas (através de SMS).

Esta solução está direccionada para cidadãos com deficiência visual e auditiva na medida em que disponibiliza um conjunto de referências espaciais (áudio ou texto) que lhes permite uma deslocação autónoma pelo espaço da exposição, para não falar do acesso a informação contextual sobre a exposição. O nível de detalhe dependerá necessariamente dos objectivos de divulgação e do custo a imputar ao sistema.

Pretende-se com este projecto implementar uma solução integrada dos serviços Fluid Museums Premium, no Museu Nacional de Arte Antiga, possibilitando o acesso a informação que à partida seria exclusiva para visitantes com visão e o acesso a informação complementar sobre a exposição, que estaria necessariamente afastada de pessoas surdas. É este o caso de estudo de implementação da solução: o Museu Nacional de Arte Antiga, pela sua importância no contexto da cena cultural europeia.

iD147: Na Rota da Inclusão
ref. POSC: 255/4.3/C/LVT
Câmara Municipal de Salvaterra de Magos

Memória Descritiva

O projecto "Na Rota da Inclusão" pretende dotar o novo espaço da Biblioteca Municipal de Salvaterra de
Magos de determinados equipamentos que possibilitem o acesso à informação/participação, por parte das pessoas com baixa visão e cegueira, não só do Concelho de Salvaterra de Magos, como de Concelhos limítrofes. Este projecto insere-se nos objectivos gerais das bibliotecas inclusivas, e representa um esforço gradual no sentido de transformar as bibliotecas municipais num espaço aberto e funcional, para todos os cidadãos.

Última actualização:  31 de Agosto 2006.
Programa ACESSO da UMIC - Agência para a Sociedade do Conhecimento, I.P.

Motor de Busca
Motor de Busca
Mapa do Sítio
Mapa do Sítio
Ajuda
Ajuda
Sugestão
Sugestão